Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de outubro, 2008

Intervalo... sem Mamonas Assassinas

Intervalo para troca de template e reajuste de temática do blog. Volto em breve. Beijos. Neiva

Cirque du Soleil

Circo Marimbondo - Milton Nascimento Lona no chão de terra, palhaços com piadas engraçadas, elefantes, leões: esqueça! O circo foi reinventado por um homem chamado Guy Laliberté e transformou-se em arte e em espetáculo de primeirissima linha. Guy e dois amigos eram artistas circenses pobres e com pouco sucesso em 1979, quando organizaram um bazar com um grupo de artistas performáticos, conseguindo apoio do governo. Após alguns fracassos e muitas dificuldades econômicas, montaram um espetáculo denominado "Le Grand Tour du Cirque du Soleil" e nos próximos anos foram aperfeiçoando-se até que em 1 987 fizeram tamanho sucesso que atraíram a atenção da Columbia Pictures. Guy recusou proposta da Columbia para filmagem de seu espetáculo visando manter a independência e até hoje o Cirque du Soleil é privado, sendo mais de 90% propriedade de Guy. Seus espetáculos são um delírio visual e auditivo. A ausência de animais, de diálogos (o que possibilita serem compreendidos universal

Todas as cores de Beatriz Milhazes

O Buda - 2000 Esquadros - Adriana Calcanhoto Beatriz Ferreira Milhazes é pintora, gravadora, ilustradora e professora. Sua obra faz referências ao barroco, à obra de Tarsila do Amaral e Burle Marx, à padrões ornamentais e à art deco. A partir dos anos 1990, destacou-se em mostras internacionais nos Estados Unidos e Europa e integra acervos de museus como o MoMa, Guggenheim e Metropolitan, em Nova York. Milhazes é meticulosa e detalhista, não gostando de criar no computador para, segunda ela, poder criar suas próprias cores. As últimas telas, doadas para a Pinacoteca, são de uma meticulosidade tamanha que chegaram a ter cem impressões de cores distintas para a realização de uma só cópia. Toda essa atenção com cada trabalho ajuda a revelar porque Milhazes se tornou a brasileira com maior repercussão no mercado exterior, batendo seu próprio recorde num leilão de arte, quando "O Mágico" (2001) foi arrematado por US$ 1,049 milhão, em maio passado, na Sotheby's de Nova Yo

Da Bienal ao Cesar Camargo Mariano, passando por Paulo Ricardo e Lobão - Tudo de bom e de graça!!!

Complicada a vida do paulistano nestes próximos finais de semana.. Tem muita, mas muita coisa acontecendo. Demais! Impossível acompanhar tudo, nem ao menos tudo que se deseja. Só para terem uma noção da encrenca, segue uma lista "resumida" com os principais eventos GRATIS atualmente na cidade. Isto mesmo: Grátis!!!" EXPOSIÇÕES 28o. Bienal de São Paulo - Dizem que tem menos artistas e países, mas ainda assim é Bienal: 42 artistas de 21 países. - Até 06/12 - Terça a domingo - 10:00/22:00 hs - Parque do Ibirapuera - 5576 7600 Off Bienal - Mostra com Cláudio Tozzi, Antonio Peticov e Guto Lacaz entre outros. - Até 23/11 - Segunda a sexta - 10:00/19:00 hs - Jô Slaviero & Guedes Galeria - Al Gabriel Monteiro da Silva, 2074 - 3061 9856 Pintura, Colagem - Beatriz Milhazes - Cotada como a melhor exposição em cartaz na cidade, da artista plástica brasileira com cotação internacional - Até 30/11 - 10:00/18:00 hs - Estação Pinacoteca - Lgo General Osório, 66 - 333

Sidney Soares online novamente!

Tô voltando Pode ir armando o coreto E preparando aquele feijão preto Eu tô voltando Põe meia dúzia de Brahma pra gelar Muda a roupa de cama Eu tô voltando Leva o chinelo pra sala de jantar Que é lá mesmo que a mala eu vou largar Quero te abraçar, pode se perfumar Porque eu tô voltando Dá uma geral, faz um bom defumador Enche a casa de flor Que eu tô voltando Pega uma praia, aproveita, tá calor Vai pegando uma cor Que eu tô voltando Faz um cabelo bonito pra eu notar Que eu só quero mesmo é despentear Quero te agarrar Pode se preparar porque eu tô voltando Põe pra tocar na vitrola aquele som Estréia uma camisola Eu tô voltando Dá folga pra empregada Manda a criançada pra casa da avó Que eu to voltando Diz que eu só volto amanhã se alguém chamar Telefone não deixa nem tocar Quero lá, lá, lá, ia, porque eu to voltando! Sidney, boa volta!

Intervalinho... com Mamonas Assassinas

Sabão Crá Crá

Brahms - O desejo eternamente insatisfeito

"O valor de um artista pode ser medido pelo número de vezes em que ele joga coisas fora" Este moço bonito aí em cima é Johannes Brahms, um dos maiores compositores de todos os tempos, que juntamente com Bach e Beethoven faz o Triplo B sagrado da música clássica. Apesar de bonito e talentoso e do intenso assédio das moçoilas casadoiras, jamais se casou. Alguns dizem que devido ao amor platônico por Clara Schumann, esposa de seu amigo, o também compositor Schumann. Quando este faleceu os dois teriam tido um encontro a sós com a idéia de um acerto romântico, mas nada aconteceu e ambos permaneceram amigos até o fim de suas vidas. Na última parte da vida permaneceu isolado e recluso. Mal humorado, ranzinza e egocêntrico, seus alunos diziam que quando Brahms estava de bom humor dava-lhes castigos leves apenas. Embora Brahms seja classificado como um compositor romântico (e o foi ao início de sua carreira) ele buscava a música absoluta, a música pela música, a perfeição atra

Summertime - Janis Joplin

"Posso não durar tanto quanto as outras cantoras, mas sei que posso destruir-me agora se me preocupar demais com o amanhã. " — Janis Joplin Summertime Época de verão Janis Joplin Composição: George Gershwin Criança, a vida é fácil Os peixes pulando fora d'àgua E o algodão, Senhor, O algodão está alto, Senhor, tão alto. Seu pai é rico E sua mãe é de tão boa aparência Ele parece bem agora Calma, baby, baby, baby, baby, baby, Não, não, não, não, não chore Não chore! Em uma destas manhãs Você estará crescendo, cantando animado Você estará alargando as suas asas, Criança, e alcançar, alcançar o céu, Senhor, o céu. Mas até esta manhã Querida, nada vai te causando alarde, Não chore Chore.

Akira Kurosawa - O cinema do coração

Um Raio de Sol através da Chuva - 1o. conto de Sonhos Os filmes de Akira Kurosawa parecem saídos diretamente de seu coração para as telas. Eles falam de amor, de esperança, de respeito ao ser humano e a natureza. São frutos do desejo do diretor de transmitir sua cultura, seus valores e mostram uma visão muito particular da vida, reflexos de sua experiência e sabedoria. São um cântigo, uma invocação e uma prece ao mais belo de cada um de nós. Há 10 anos que Akira faleceu e apesar de ter influenciado toda uma geração de novos diretores seu posto ainda não foi ocupado e talvez nunca seja, porque esta forma tão pessoal de filmar não pode ser aprendida em uma faculdade hollywoodiana. Talvez este tipo de cinema arte que se fazia esteja relegado ao passado e os filmes comerciais destinados a contentar todos com o estilo nada e tudo ao mesmo tempo prevaleça. Talvez. Quentim Tarantino, um dos cineastas atuais se mais se influenciou com sua arte fez recentemente um filme - Herói - que niti

Pelo Amor de Deus - Damien Hirst

For the Love of God Vendida por Us$ 100.000.000 O artista plástico Damien Hirst  escolheu a morte como tema central de sua obra e detém vários recordes na venda de suas obras. A caveira incrustada com mais de 8.000 diamantes foi vendida por US$ 100.000.000 e este é o maior valor pago por uma obra de um artista vivo até hoje. Em 16/09/08, no dia em que as bolsas de valores de todo o mundo despencavam, ele arrecadou US$ 198.000.000 em um leilão na Sotheby's em Londres - o maior valor individual já arrecadado por um artista em um leilão. Além de o artista mais valorizado do mundo, ele também é considerado a pessoa mais influente no mundo da arte, por estar mudando as regras do mercado. Pelo modelo tradicional da arte, um artista deixa para as galerias uma comissão muitas vezes superior à 50%, além de estarem subordinados à direção destes no que se refere às melhores datas de exposição. Alguns quadros são expostos e vendidos apenas a morte de seus artistas. Ao vender suas obras dire

O Velho e O Mar - Hernest Hemingway

Dor Elegante (Zélia Duncan e Itamar Assunção Letra: Itamar Assumpção e Paulo Leminski) O que há em um livro com pouco mais de 100 páginas que o torna justificativa para laurear seu autor com o prêmio Nobel de Literatura de 1954? O que há de interessante na estória de um velho pescando em alto mar, narrada de forma seca, crua, sem qualquer rebusque de linguagem, sem metáforas grandiloqüentes e praticamente sem diálogos? O Velho e o Mar , de Hernest Hemingway , conta a estória de Santiago, um velho e cansado pescador ao fisgar um espadarte com quase 6 metros de comprimento que o arrasta mar adentro por 2 dias e 2 noites até que o consiga pescar e prender à borda do barco onde é devorado por um cardume de tubarões. Este é o pano de fundo para a verdadeira estória: a luta do homem e a natureza, a vida e ele próprio. Santiago vai aceitando os desafios e superando-os um a um, sem raiva, sem desespero. Não luta contra e sim com e ao lado de seus desafiantes, reconhecendo em cada um o d

Melodia Sentimental - Villa Lobos

"Considero minhas obras como cartas que escrevi à posteridade,  sem esperar resposta." — Villa-Lobos MELODIA SENTIMENTAL Da obra Floresta do Amazonas Heitor Villa Lobos - Dora Vasconcellos Acorda, vem ver a lua Que dorme na noite escura Que surge tão bela e branca Derramando doçura Clara chama silente Ardendo meu sonhar As asas da noite que surgem E correm o espaço profundo Oh, doce amada, desperta Vem dar teu calor ao luar Quisera saber-te minha Na hora serena e calma A sombra confia ao vento O limite da espera Quando dentro da noite Reclama o teu amor Acorda, vem olhar a lua Que dorme na noite escura Querida, és linda e meiga Sente meu amor e sonha Trecho do Filme Deus é Brasileiro de Carlos Diegues onde Djavan canta a música "Melodia Sentimental" de Villa Lobos e Dora Vasconcellos ... Bidu Sayão O soprano Balduína de Moreira, conhecida como Bidu Sayão , nasceu no Rio de Janeiro, em 11 de maio de 1902. Foi para a França em 1922, e lá estudou c

Camille Claudel

Astronauta de Mármore - Nenhum de Nós Camille Claudel entrou para a história mais como a amante de Rodin que enlouqueceu de amor do que como a grande escultora que era. Uma jovem precoce na escultura, Camille começa a trabalhar no ateliê de Rodin em 1 881, aos 17 anos, tornando-se - devido não apenas ao seu talento, como à sua beleza e dedicação - a aprendiz favorita do Mestre. Logo estão envolvidos em uma escandalosa estória de amor, visto ser ele um homem casado. Camille ignora críticas e olhares atravessados da sociedade para viver para ele e para suas esculturas. Durante 11 anos estabelecem uma parceria extremamente rica para o trabalho de ambos. Entretanto, Rodin apesar de a assumir como amante, não se divorcia da esposa e envia Camille para um aborto quando engravida. E, embora a critica especializada a aplauda, não consegue avançar como escultora independente. La Valse Em 1892, cansada de ser apenas a sombra de Rodin, Camille interrompe o romance e estabelece ateliê pr

Mueck - O mágico do hiper-realismo

Angel - 1997 Revolucionário na arte da escultura, hiper-realista, Ron Mueck, nasceu em Melbourne, na Austrália, em 1958. Recebi um powerpoint contendo fotos e informações deste escultor, que faz da fibra de vidro o seu mármore. Na realidade, ele fazia marionetes. Fez isto a vida inteira e adquiriu tal perfeição que tornou-se arte. E que arte! Impressiona pelos detalhes de suas gigantescas obras, onde nada escapa para atingir o ideal de reprodução exata: cabelos, rugas, mesmo as menores, diferenças de cor em cada parte da pele, marcas e imperfeições. "Esta é uma das enormes virtudes das obras de Ron Mueck: a fragilidade dos seres humanos apresentada de um modo cru, não seres humanos perfeitos mas precisamente o contrário. É essa qualidade que as torna insuportavelmente reais mas também profundamente emotivas, tocantes até, a que a escala monumental ou diminuta das figuras acrescenta uma estranheza inquietante. Simultaneamente reais e falsas, encarnam afinal a dualidade do ser

Florbela Espanca

Fanatismo - Poesia de Florbela Espanca interpretada por Fagner Descobri Florbela folheando poetas na Livraria Cultura e foi amor à primeira vista. Pareceu-me que estava a ler os meus pensamentos e sentimentos e não os dela e usei muito suas poesias nos momentos em que minhas próprias palavras eram poucas e pobres. Gosto tanto dela que cheguei a programar uma viagem à Évora que ela tanto gostava, apenas para pisar no mesmo chão que pisou, ver os lugares que viu e a casa onde morou e escreveu versos tão lindos. Florbela Espanca  viveu para o amor pela poesia, pelo irmão, pelos namorados e maridos, pela vida. Portuguesa, filha ilegítima tardiamente reconhecida, teve vida pessoal e amorosa tumultuada. Paixões infelizes, alguns abortos expontâneos, o falecimento precoce de seu irmão e um diagnóstico de edema pulmonar culminaram em seu suicidio aos 36 anos. Seus versos são explosões de puro sentimento, na forma mais crua e honesta, sem disfarces, sem pudores em despir a alma através da

Stravinsky - A Sagração da Primavera

A Primavera - Sandro Botticelli A Sagração da Primavera - Stravinsky Esta música - A Sagração da Primavera - de Igor Stravinsky , marca o início da era moderna para a música. É um balé em 2 atos (Adoração à Terra e Sacrifício) e basicamente retrata um rito pagão de adoração à Terra culminando com um sacrifício humano. Foi apresentada pela primeira vez em Paris, em 28/05/1913, com coreografia do famoso bailarino Nijinsky. A música por demais inovadora e a horrível coreografia produziram um resultado... Melhor deixar o próprio Stravinsky contar-nos: "A complexidade da minha partitura exigiu um grande número de ensaios, que Pierre Monteux [o maestro] conduziu com sua habitual habilidade e atenção. Quanto à apresentação final, não posso comentar pois saí do auditório aos primeiros compassos do prelúdio, que provocaram risos imediatos da platéia. Eu estava revoltado. Aquelas demonstrações, inicialmente isoladas, logo se espalharam, provocando contra-demonstrações, e logo havia

Mussorgsky - Pictures At An Exhibition

Música: The Old Castle - Mussorgsky The Old Castle faz parte de uma obra maior denominada "Quadros de uma exposição" do compositor Modest Mussorgsky que desejando homenagear um amigo artista plástico, recem falecido, fez uma música exprimindo suas impressões de cada tela em exposição. A obra e o compositor foram importantes para a música clássica por terem "descrito" cenas e objetos reais, saindo do plano puramente abstrato tradicional, convencional. Nesta música, The Old Castle, pode-se sentir o espírito de um melancólico trovador medieval em uma belíssima serenata ao luar de um velho castelo. Se gostou, aproveite para ouvir toda a obra " Pictures At An Exhibition ", que inclui uma soberba "Great Gate at Kiev" que nos desloca instantaneamente para a frente dos grandes portões de Kiev e a sensacional Bydlo, que retrata a passagem de um pesado carro de bois. É fechar os olhos e "ver" o que se descreve. Estupendo!!!