Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2008

Van Gogh e Edvard Munch

Campo de trigo com corvos - Vicent Van Gogh - 1890 Dizem que este foi o último quadro pintado por Van Gogh que teria se suicidado uma semana depois, com um tiro no peito disparado por uma arma que emprestara com o propósito de espantar os corvos. Muitos críticos viram no céu tempestuoso, nos corvos revoltos como anjos negros e na agitação do trigo uma clara demonstração do estado de espírito tumultuado do pintor que entremeava momentos de lucidez com outros de delírio devido à sua doença mental. O Grito - Edvard Munch - 1893 Pintada apenas 3 anos após a de Van Gogh, esta tela de Munch tornou-se tão famosa e iconoclástica quanto aquela. Aqui um personagem andrógino, sem cabelos como se doente, torto e deformado está a gritar e a tapar os ouvidos como se assim pudesse interromper ou deter o que o incomoda. Todo o quadro expressa dor, angústia e desespero. A exposição que o mostrou pela primeira vez foi considerada tão perturbadora que um crítico recomendou que grávidas não

Banners da Itinerante

18 - Fadinha 17 - Death 16 - Ninho 15 - Espantalho 14 - Van Gogh 13 - Joyce 12 - Elektra 11 - Cisne 10 - Flor de Lótus 9 - Duna 8 - Natal - RN 7 - Muro 6 - Itinerante Modificado 5 - Picnic Romântico 4 - Sidney 3 - Jsh 2 - Praia 1 - Itinerante Para que não me perca no futuro, para que quem não viu, veja, para quem quer rever, enfim... :D

Unidos por Joyce Tacila e Santa Catarina

Joyce Tacila Esta jovem conseguiu com seu carisma e alegria granjear a simpatia de vários blogueiros e a partir de hoje a noite e até amanhã a noite, estaremos Lobo, Minnie, Índia, Sidney Soares, Naty do Bastidores do BBB9 e eu unidos, votando muito para que ela tenha a oportunidade de participar de uma entrevista em que apenas 150 dos 200.000 mil inscritos irão. Clique no banner para entrar no halos em que estaremos unidos votando e papeando: PLANTÃO 48 HORAS Clique na imagem para votar. ... Santa Catarina Sei que aqui é um espaço de lazer, feito justamente para esquecermos um poucos as mazelas diárias e massacrantes da real life, mas me sentiria extremamente fútil dispendendo tantas energias em prol da Joyce ao mesmo tempo em que Santa Catarina vivencia tanta dor e tristeza. Acabei de sair da Federação Espírita de São Paulo onde estão fazendo uma enorme e bela campanha de arrecadação de água postável para eles. Fiquei emocionada com a quantidade de doações que já conseguir

Eu, gripada e cansada + Joyce Tacila

Desculpem... Completamente sem condições de pensar em qualquer outra coisa além disto. Bem, ao menos conhecem minha voz, de meu jeito de falar. Assim sinto que estarei mais próxima de vocês. Semana que vem, depois da votação da Joy e espero já totalmente recuperada desta gripe, retomarei as postagens normais do blog. :D Ah... A gravação fica em looping. Para interromper, clique na setinha da fita. Novo vídeo de Joyce Tacila Para votar ou para a conhecer melhor, clique aqui . ... Sobre o banner, sou eu dormindo no quarto do Van Gogh, ou melhor, na tela que pintou do quarto em que viveu em Arles. Chama-se Bedroom in Arles e foi pintada em 1888. Coloquei a reprodução do quadro original no halos, sem minha digamos, releitura. rs. Veja mais trabalhos de Van Gogh no Arte Ilumina a vida , da Thania.

Joyce Tacila - A candidata da Itinerante

A Joyce não é perfeita. Ao contrário... Nos vídeos que postou para a inscrição no BBB escancara suas virtudes ou a falta delas com uma sinceridade e crueza por vezes chocante. Na primeira vez em que vi seu perfil (descoberta do Lobo!) e li aqueles comentários nas fotos e depoimentos, rolei de rir. A frase de chamada era "Pau de arara é a vovozinha!" e logo de cara dava uma dura nos contatos que diziam estar votando direto nela e as tags não saindo do lugar. Nós a acompanhamos nestes meses todos e vimos com satisfação passar pela entrevista e pelo funil. Encontrou-nos, virou amiga. Gente como a gente. E gente boa, sincera, real. É uma garota, levada da breca, que sonha com o milhão do BBB. Não faz tipo. Não é santinha e nem pecadora. Nem mais pobre e nem mais rica. Nem mais e nem menos egoísta, inteligente ou experiente que qualquer um, mas talvez seja mais verdadeira, mais espontânea e tenha mais atitude do que muitos que já passaram ou estão por passar na casa. E é

Às Favas com os Escrúpulos

Dessa vez o trânsito colaborou, e mesmo com chuva, cheguei tranquilamente a tempo de assistir a peça Às favas com os Escrúpulos, em exibição no teatro Clara Nunes, localizado no Shopping da Gávea. A peça é do Juca de Oliveira, com direção de Jô Soares, e tem no elenco (na ordem das fotos) Daniel Warren, Bárbara Paz, Bibi Ferreira, Gracindo Júnior e Neusa Maria Faro. A peça é simplesmente maravilhosa!!! É uma comédia que tem duas horas de duração, na verdade duas horas de uma aula de interpretação da magnífica Bibi Ferreira. Estou impressionada em como uma senhora de 86 anos tem tanta memória pra segurar duas horas de peça sem titubiar em nenhum momento, com direito a troca de figurino, raríssimas saídas de cena de sua personagem e com um humor... gente quando falam que ela é o máximo e os artistas ficam rasgando seda pra ela, eu até pensava que era um exagero, mas ontem pude conferir que realmente ela é uma mega atriz. O elenco todo, estava afinado, e todos estavam ótimos nos pers

Joyce - A candidata da Itinerante

Elektra - Quando nossos heróis morrem

"- Não era ela que me atormentava. Era eu que não a deixava em paz." - Matt Murdock (Demolidor) Morte de Elektra by Frank Miller Elektra Nachios morreu, Demolidor vive atormentado pelas lembranças e o autor Frank Miller tortura-nos com a possibilidade de que ela esteja viva no topo gelado do Tibete, em um templo budista, resgatando sua alma corrompida pelas trevas e escuridão. Este post é para quem pensa que quadrinhos é coisa de crianças, para introduzir Frank Miller, o autor que deu dimensão humana aos superheróis e também porque adorava Elektra, o amor dos dois e fiquei triste quando tudo aconteceu. Relembrei agora, com os coments sobre o final do Lago dos Cisnes e desejei postar. Desculpem a tristeza toda, mas combina com meu momento. Para quem quiser saber mais sobre Elektra, Demolidor e o autor, Frank Miller: Elektra - Vida e Morte

Os Cisnes - Júlio Salusse

Os cisnes A vida, manso lago azul algumas Vezes, algumas vezes mar fremente, Tem sido para nós constantemente Um lago azul sem ondas, sem espumas, Sobre ele, quando, desfazendo as brumas Matinais, rompe um sol vermelho e quente, Nós dois vagamos indolentemente, Como dois cisnes de alvacentas plumas. Um dia um cisne morrerá, por certo: Quando chegar esse momento incerto, No lago, onde talvez a água se tisne, Que o cisne vivo, cheio de saudade, Nunca mais cante, nem sozinho nade, Nem nade nunca ao lado de outro cisne! Júlio Salusse Esta poesia é um primor! Tão delicada... Uma de minhas preferidas. Thania, este post é para você. Atenção para a música, heim? :D

Lago dos Cisnes - Tchaikovsky

O Lago dos Cisnes é uma peça dramática em quatro atos do compositor russo Tchaikovsky e talvez o balé mais conhecido de todos o mundo. Conta a estória do princípe Sigifried que apaixona-se pela Princesa Odette, transformada em cisne junto com suas serviçais por um mago e que somente à noite readquire a forma humana. Ela somente se livrará do feitiço quando um homem lhe declarar amor. Sigfried jura que o fará durante um baile oferecido por sua mãe, quando escolherá sua futura esposa. No baile, ele é enganado pela feiticeira Odile que disfarça-se de Odette. Quando declara querer casar-se com esta, condena Odette, que foge entristecida de volta ao lago. Percebendo o engano, Sigfried corre até ela e conta-lhe como foi enganado, mas o feiticeiro inunda o lago, a Princesa Odette e suas donzelas voltam a ser cisnes e o Príncipe afoga-se. Triste e belo demais!!! Magnifíco - Cena final da dança de Odile (Cisne Negro) e o Principe, com os dois maiores interpretes dos papéis: Nurey

Habanera de Carmen - Bizet

Habanera Quando eu o amarei? Meu Deus, eu não sei, Talvez nunca, talvez amanhã. Mas não hoje, isso é certo. O amor é um pássaro rebelde Que nada pode domar E é simplesmente em vão chamá-lo Se é conveniente para ele recusar. Nada funcionará, ameaçar ou suplicar uma pessoa fala, a outra permanece quieta; E é a outra que eu prefiro Ele não disse nada; mas ele me agrada. Amor! Amor! Amor! Amor! O amor é o filho do boêmio, Ele nunca, nunca conheceu lei alguma Se você não me ama, eu te amo, Se eu te amo, proteja-se Se você não me ama, Se você não me ama, eu te amo! Mas, se eu te amo, Se eu te amo, proteja-se! Se você não me ama, Se você não me ama, eu te amo! Mas, se eu te amo, Se eu te amo, proteja-se! O pássaro que você pensou surpreender Bateu as asas e voou o amor está longe, você pode esperar por ele Se você não esperar mais por ele, ele está lá! Ao seu redor, depressa, depressa, Ele vem, vai e depois vem de novo Você pensa em segurá-lo, ele te evita Você pensa em evitá-lo, ele

Sonhos de Menina - Cecília Meireles

A flor com que a menina sonha está no sonho? ou na fronha? Sonho risonho: O vento sozinho no seu carrinho. De que tamanho seria o rebanho? A vizinha apanha a sombrinha de teia de aranha… Na lua há um ninho de passarinho. A lua com que a menina sonha é o linho do sonho ou a lua da fronha? Fonte: Dulce est Desipere in loco

Todas as manhãs do mundo - Saint Colombe

O Senhor de Saint Colombe (1640 - 1693), francês, compositor barroco e tocador de viola da gamba é praticamente uma lenda não apenas pelas belas músicas que deixou quanto pela falta de informações sobre si e sua vida bastante reclusa. Pascal Quignard escreveu um romance inspirado em alguns fatos conhecidos (e bastante imaginação) que muitos confundem com biografia real. Apesar de não ser totalmente verídica a estória é envolvente. O diretor Alain Corneau transpôs o livro para o cinema no filme Todas as Manhãs do Mundo tendo Depardieu no papel de Marais, um dos discípulos mais famosos de Sainte Colombe. O filho de Depardieu interpreta Marais quando jovem. No filme, Sainte Colombe, desiludido pela morte da esposa, vive recluso em companhia da filha e da música, não se interessando em participar da corte. Marais ouve-o tocando e fica fascinado. A contragosto o compositor o aceita como discípulo, mas o ambicioso Marais seduz a filha de Colombe planejando roubar suas partituras e apr

Intervalinho... com Queen

Este intervalinho é dedicado à Shadow, com todo meu carinho. :DDD

Teatro RJ - A Fruta e a Casca

Depois de enfrentar um trânsito horroroso de uma sexta-feira na cidade não tão maravilhosa em um momento desse, cheguei a Casa da Gávea, um teatro localizado no segundo andar de um casarão antigo, com uma sala de recepção pequena, mas estilosa, para assistir ao espetáculo A Fruta e a Casca. A sala da apresentação da peça era bem pequena, cabiam por volta de 50 pessoas, conferindo um ar intimista, onde as atrizes algumas vezes chegavam bem proxímo ao público. A Fruta e a Casca é uma peça inspirada no clássico Dom Casmurro, de Machado de Assis, onde há o encontro de uma Capitu mais velha, interpretada por Helena Varvaki, com uma Capitu mais nova, Bianca Comparato. Capitu, mulher madura, e Ezequiel, seu filho, foram abandonados na Suíça por Bentinho, devido suas suspeitas de traição da esposa e da própria paternidade do então rapaz. Capitu em situação de desespero tem um grande encontro consigo, e passa a refletir sobre sua relação com o Bentinho antes e após o casamento; o amigo e s

Osgemeos - do grafite à arte

Exagerado - Cazuza Otávio e Gustavo Gandolfo, mais conhecidos como Osgemeos começaram grafitando os muros e paredes do Cambuci e hoje seus trabalhos já percorreram as galerias mais transadas da Europa e de outros continentes. Só depois de reconhecidos e valorizados lá fora é que expuseram aqui no Brasil e ganharam representação de uma galeria de peso, a Fortes Vilaça . "O trabalho dos irmãos Gustavo e Otávio Pandolfo está ligado a sua vivência em São Paulo, o grande melting pot cultural brasileiro. Centrada na construção de um imaginário próprio e peculiar, sua obra mescla elementos do folclore nacional com outros ligados ao desenvolvimento da street art. As telas seguem a tradição do retrato, com personagens centrais em padrões multicoloridos e envoltos numa aura surreal. As instalações oníricas incorporam carros, barcos e bonecos cinéticos gigantes à pintura de parede em grande escala." Texto do site da galeria. Conheçam o trabalho maravilhoso que fazem no vídeo aba

Pinacoteca e Parque da Luz: para aquietar a alma

Parque da Luz - Imagem de KASchramm To Zanarkand - Final Fantasy X - Playstation 2 Ontem, sábado, fui à Estação Pinacoteca ver Beatriz Milhazes, conforme tinha programado. Fui de metrô, desci na estação Luz e caminhei até a Estação Pinacoteca que é pouco distante da Pinacoteca. Lá, vi: Beatriz Milhazes - Supreendeu-me a detonação das telas que parecem mal acabadas, com manchas de tinta espalhadas ou escorrendo pela tela, cantinhos descascados, sujeirinhas aqui e ali. Meu toc ficou em polvorosa, querendo limpar e deixar tudo acabadinho. Lógico que ela deve ter ainda mais trabalho para deixar com esta aparência velha. rsrs Gostei de várias, mas muito de uma tela chamada Férias na Praia, que parece uma explosão de alegria e também desta Beleza Pura. Beleza Pura - Beatriz Milhazes Os vitrais que recobrem as imensas janelas da passagem de uma galeria a outra proporcionam uma sensação mágica e única. As colagens são muito bonitas também. Revela uma chocólatra compulsiva uma vez que