Pular para o conteúdo principal

Madame Butterfly

“Morre com honra, quando for impossível viver sem honra”



Cio-Cio-San tinha apenas 15 anos quando se casa com um oficial da Marinha Americana em casamento encomendado. Apesar de renegada pela família por trocar suas tradições milenares pela cristã, ela se declara feliz e o marido, Pinkerton, ao a conhecer chama-lhe de Butterfly dizendo que seus gestos delicados lembram uma borboleta.

Após 3 anos de um casamento feliz e apaixonado ele é chamado de volta aos Estados Unidos e deixa-a grávida, prometendo retornar brevemente. O tempo passa, o filho nasce, o dinheiro se vai acabando. Cio-Cio-San continua a esperar apesar de todas as dificuldades e do assédio de um rico admirador que lhe quer desposar (por conta do abandono do marido, ela é considerada livre para novo enlace).

Pinkerton retorna, casado com uma americana que a visita informando do objetivo de levar embora seu filho para criar na América. Cio-Cio-San diz que somente a Pinkerton entregará o filho e que ele deve buscá-lo. Sozinha, Butterfly retira de seus guardados um punhal do pai onde lê a inscrição “Morre com honra, quando for impossível viver sem honra”, matando-se em seguida. Pinkerton chega e ao vê-la morrendo chora angustiado, pronunciando seu nome três vezes.

Este é, em resumo, a estória de uma das mais belas óperas que já assisti: Madame Butterfly, de Giácomo Puccini. O choque entre as culturas e tradições é intenso, mas sobretudo montra a desigualdade entre a moral dos dois continentes, de acordo com o autor. Enquanto Cio-Cio-San apresenta o oriente em uma visão pura, nobre, íntegra, amorosa e fiel, Pinkerton apresenta a ocidental insensível, desonesta, leviana, cruel e fria.

A música? Belíssima. Ouça a mais famosa e a mais linda ária desta ópera:



Un bel di vedremo -
(tradução encontrada na net)

Um belo dia, veremos
levantar uma tênue fumaça
na extremidade das fronteiras do mar.
E, em seguida, o navio aparecerá.
Em seguida, o navio branco
entrará no porto,
trovejando sua saudação.

Viu? Ele veio!
Eu não vou descer a seu encontro. Não eu.
Eu fico no alto da colina, e espero lá...
E espero por muito tempo,
Mas nunca cansada da espera longa.

Ele emergiu da multidão da cidade
um homem, uma pequeno ponto na
distância, escalando a colina.
Pode você supor quem é?
E quando ele alcançar o ápice,
Você pode adivinhar o que ele dirá?

Ele da distância me chamará: "Borboleta".
Eu sem dar resposta
estarei escondida
Um pouco por gracejo e um pouco para não morrer
Em nosso primeiro encontro;

e então, um pouco preocupado
Ele chamará, ele chamará:
"Querida esposa meu bebê,
Querida pequena flor da laranjeira!"
Os nomes que ele me chamava quando vinha.

Isto tudo vai se passar como eu lhe falo.
Banindo o meu medo, eu com segura
Fé o espero.



Con onor muore - Morte da Butterfly - Adina Nitescu


...


E você, no lugar de Cio-Cio-San? Aguardaria eternamente por um amor que se foi prometendo voltar? Mataria-se ao perceber que nunca realmente o tivera e que tudo não passara de uma brincadeira, uma ilusão?

Será que este amor idealista e romantizado ainda tem lugar em nosso mundo tão moderno e ágil?


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(FF XII) TÁ TUDO AQUI! (detonados, história, summons, mapas, dicas, gil, rare itens, farms) Só clicar.

           Responsável: Neiva  - Posts:  Neiva , André  - Colaboração:  Emanuel Traduções: Bruno , Jackson ,  Mário , Thiago , Bruno B. LEIA ISTO PRIMEIRO  SOBRE FFXII Itens perdíveis e dungeons não retornáveis História completa em português   O filme completo em inglês TRADUÇÃO EM PORTUGUÊS BR O mundo de Ivalice Raças MONTANDO A EQUIPE Personagens Como combinar classes Simulador de combos de classes SISTEMA DE COMBATE Equipe Killer Neiva   Sobre o sistema de combate e Gambits Equipe Killer André Todos os Gambits Todas as magias e técnicas MEU JOGO (NEIVA) Buffs e Debuffs Primeiras impressões Atributos Introdução Zodiac System e seu sistema de classes A Cidade Real de Rabanastre Drops raros com chains e monographs O Portão Leste Downtown EQUIPÁVEIS O Palácio R

(FF XII) Espers (summons) e suas localizações

Por André Anastácio É importante lembrar como funcionam os Espers de Final Fantasy XII. Para obter um Esper, primeiro é preciso vencê-lo em combate (alguns serão encontrados ao longo da história e outros são opcionais) e após isso, associá-lo a algum personagem através do quadro de licenças. Quando for derrotado, o Esper irá aparecer disponível no quadro de licença de todos os personagens, mas apenas um poderá tê-lo. Sendo assim, é importante decidir qual Esper irá para cada personagem especialmente pelo motivo de os Espers poderem estar bloqueando espaços específicos do quadro de licença em alguns Jobs. Diferentemente da versão original, na Zodiac System os Espers utilizam a barra de Quickening (que ficam abaixo no nome dos personagens) ao invés de MP para serem invocados. Outra adição é o fato deles poderem ser diretamente controlados. Por poderem ser controlados, é possível utilizar seus ataques especiais sem precisar cumprir as (complexas) condições necessárias anteriormente.

(FF XII) Hunts (caçadas)

Por André Anastácio  A sidequest mais conhecida de Final fantasy XII com certeza é a caça aos 45 marks do jogo. Marks são monstros poderosos, que precisam ser eliminados para, de alguma forma, alguma pessoa ser beneficiada com isso.  Agora é hora demostrar como detonar essas missões paralelas. Verificando o quadro que fica nos bares das cidades (Rabanastre, Bhujerba, Baifonheim), você pode aceitar pedidos para caçar Marks. Eles vão aparecendo conforme seu Rank de caçador subir, e ele sobe conforme você mata mais Marks e inimigos. Aceitando um pedido, você deve ir falar com o cliente antes de sair para matar o monstro. Quando falar com a pessoa em questão, a mensagem "The Hunt Begins" aparece na tela, e aí é só ir caçar o bicho. E lembre-se de retornar ao cliente quando acabar a missão para pegar sua recompensa. P.S.: É altamente recomendável sempre dar steal (para roubar itens) nos monstros de caçadas pois alguns deles oferecem itens EXCELENTES e que você p

(FF XII) Lista de todas as armas, status e localização

Por André Anastácio Lista completa das armas com seus status e localização Charge Time se refere a velocidade da arma. Armas que são obtidas através do Bazaar estão apenas com o nome com que elas aparecerão lá. Um guia detalhando os passos para montá-las será feito em breve. Obs 1 - Dados tirados da Wikia do jogo, alguns estão sujeitos a alteração pois podem não estar corretos. Obs 2 - A maior parte das armas que estão em baús não possuem 100% de chance de aparecer. One-Handed Swords Oferecem um bom balanço entre velocidade, consistência e poder. Assim como todas as armas de uma mão (One-Handed), permitem o uso de escudo. Dano é calculado baseado na Strength (força) do personagem, ataque da arma e defesa do alvo. Todas elas, exceto a Stoneblade, adicionam +5 de evasão. Jobs que podem utilizá-las - Knights (todas elas), Time Battlemage (apenas algumas, precisa de Esper) e Bushi (apenas a Bloodsword, precisa de Esper). Fórmula de dano Mithril Sword Attack - 14

(FF XII) Detonado basicão, direto ao ponto, com mapas e sem spoilers!

Introdução (História) BOSS: Remora Airship Continue subindo, use o mapa se necessário, há vários inimigos, mas você não precisa matar todos, no caminho há dois itens em baús, aproxime-se deles e pressione (circulo) para pegá-los. Na próxima área existe um Save Crystal, salve seu jogo e continue subindo. Depois de matar os soldados, prossiga e entre pela porta, vão acontecer algumas cenas, o jogo propriamente dito começará. The Royal City of Rabanastre with Vaan ( Mapa do castelo ) ( Mapa da Cidade )  (História) Como Vaan, mate os 3 ratos. Encontre Penelo ao norte e depois vá até a loja de itens para falar com Migelo e em seguida as lojas serão liberadas.Vá para o restaurante Sand Sea e fale com Tomaji, para receber o acessório Oluakea Bangle e sua primeira Mob Hunt, além disso, Clan Report e License são liberados no menu. Clan Report tem as mob hunts, com os nomes dos monstros, mapa do cliente (aperte quadrado) e algumas vezes o nome do lugar onde o monstro está, também te