Pular para o conteúdo principal

Nuvens



Fui pescar nuvens.

Sabia que era proibido já há algum tempo, mas me assaltou a vontade, assim, de repente, irresistível.

Lembrei de seu sabor tão leve quando assadas ou tão crocantes quando fritas, senti a saliva inundando o céu da boca, cheguei até mesmo a sentir, juro por Deus, o cheiro. Ah... O cheiro de nuvens frescas!!! Sutil, delicado, sofisticado. Quando você cheira uma nuvem recém pescada, não tem cheiro algum. Basta levar à cozinha, cortar em cubinhos ou simplesmente abrir para assar ou cozinhar e o cheiro inicia a soltar-se, despregar-se, subindo em redemoinhos, direto ao cérebro. E como nos envolve. Entorpe, amolece, sei lá, só sei que é bom demais!!! Seria capaz de matar por aquele cheiro, que lógico, só desperta o desejo de comer. Então você cozinha rapidamente, antecipando o prazer, e, quando come e sente-as derretendo na língua percebe que poderia morrer naquele momento e que estaria tudo bem, morreria feliz.

Costumo comer escondido. Sei que é feio. Mas nisto sou egoísta. Quando pesco nuvens, escondo de filhos, mulher, mãe, amigos, de todos. Tranco-me, de madrugada, na cozinha. Eu mesmo limpo, preparo e depois, absolutamente só, delicio-me. Por mais que tenha não me contento. Nuvem não satisfaz, sempre deixa uma vontade de mais.

Mas isto são reminiscências, lembranças, porque desde que foram proibidas, o que já tem um bom tempinho, não pesquei e nem encontrei para comprar. Acho que lá vai uns bons 3 ou 4 anos.

Hoje, de repente, bateu esse desejo de ex-viciado. Irresistível. Peguei minha vara e fui pescar nuvens.

Na beira do rio tem uma tabuleta enorme, branca, com letras vermelhas: “Proibido pescar nuvens”. Olho ao redor. Ninguém. Dane-se. Escolho um local, sento-me encostado a uma árvore e jogo a linha. Enterro o chapéu nos olhos e aguardo.

Não preciso esperar muito. Depois de tanto tempo sem pesca, o rio estava repleto delas. Logo uma mordeu a isca. Grande, imensa. Deu trabalho, mas consegui tirar da água. Linda... Branquinha, toda fofa... Beleza.

Foi quando ouvi o apito e vi o guarda vindo em minha direção. Avaliei rapidamente a situação. Ele estava muito longe para ter visto. Escondi-a no peito, por dentro da camisa. Foi preciso alguma lábia e uns tostões, mas consegui o convencer de que estava pescando sem isca, apenas como terapia de relaxamento.

Conseguira minha nuvem! Fui para casa delirante. Ainda era cedo. Teria que aguardar umas 6 horas até que a casa toda se aquietasse e pudesse ter a cozinha só para mim.

Minha mulher, aliás, estava preparando o jantar. Carne, legumes, coisa de todo dia. Sorri, beijei e tamborilando os dedos no balcão respondi à puxada de papo sobre assuntos triviais, louco por um momento de solidão, para tirar a nuvem do peito e a esconder no armário, numa parte que ela nunca mexia.

E este surgiu dali a pouco quando o bebê chorou na sala e ela foi acudir. Corri ao armário, guardei a nuvem e estava fechando as portas quando esbarrei num pote de chuva que estava mais à frente e que caiu por sobre outros, fazendo um tremendo barulho, que a trouxe de volta, correndo, afoita por ajudar.

Afastou-me com aquele jeito que as mulheres têm de afastar os homens de seus domínios, tão rápido que nem sei como foi. Só sei que me vi ao lado e ela em frente ao armário, e... à nuvem. Exclamou, surpresa. Tirou-a para fora e me inquiriu com os olhos.

A única coisa que eu pensava é que era minha, toda minha e que não a dividiria com ninguém, nunca, jamais. Não pensei em explicar a coisa toda. Só sentia o desespero de tirar a minha nuvem de mãos alheias. Precisava sentir a segurança de ser minha novamente, só minha!!!

Peguei-a de suas mãos e guardei novamente em meu peito. Sei que fui infantil, devo até mesmo ter sido ridículo, como uma criança de quem tiram um doce e que se desespera, mas era exatamente assim que me sentia naquele momento.

O problema é que não apenas minha esposa estava grávida como era tão maluca por nuvens quanto eu, se não fosse mais. Bem... E quem, afinal de contas, não é doido por nuvens? Estou para conhecer.

Ela também não devia estar raciocinando como a esposa calma e equilibrada que era, pois que também nada perguntou, nada falou e apenas avançou sobre meu peito rasgando com as longas unhas minha camisa e pegando a nuvem.

Consegui agarrar uma ponta um segundo antes que esta saísse completamente de meu poder. Puxamos ambos, cada um para um lado e a nuvem - com a pressão - desmanchou-se. Observamos impotente ela se transformar, rapidamente, em uma poça no chão.

Nunca senti tanto ódio de um ser humano como senti naquele momento de minha mulher. Poderia a ter estrangulado, ali mesmo, naquele momento.

Consegui um mínimo de autocontrole que me permitiu abrir a porta e sair.

Nunca mais voltei.

...

Escrevi este conto em 2002 e o dedico hoje para minha irmã Tamar e para minha amiga Índia.

Um final de semana com muito sol e boas nuvens para todos! :D



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(FF XII) TÁ TUDO AQUI! (detonados, história, summons, mapas, dicas, gil, rare itens, farms) Só clicar.

           Responsável: Neiva  - Posts:  Neiva , André  - Colaboração:  Emanuel Traduções: Bruno , Jackson ,  Mário , Thiago , Bruno B. LEIA ISTO PRIMEIRO  SOBRE FFXII Itens perdíveis e dungeons não retornáveis História completa em português   O filme completo em inglês TRADUÇÃO EM PORTUGUÊS BR O mundo de Ivalice Raças MONTANDO A EQUIPE Personagens Como combinar classes Simulador de combos de classes SISTEMA DE COMBATE Equipe Killer Neiva   Sobre o sistema de combate e Gambits Equipe Killer André Todos os Gambits Todas as magias e técnicas MEU JOGO (NEIVA) Buffs e Debuffs Primeiras impressões Atributos Introdução Zodiac System e seu sistema de classes A Cidade Real de Rabanastre Drops raros com chains e monographs O Portão Leste Downtown EQUIPÁVEIS O Palácio R

(FF XII) Hunts (caçadas)

Por André Anastácio  A sidequest mais conhecida de Final fantasy XII com certeza é a caça aos 45 marks do jogo. Marks são monstros poderosos, que precisam ser eliminados para, de alguma forma, alguma pessoa ser beneficiada com isso.  Agora é hora demostrar como detonar essas missões paralelas. Verificando o quadro que fica nos bares das cidades (Rabanastre, Bhujerba, Baifonheim), você pode aceitar pedidos para caçar Marks. Eles vão aparecendo conforme seu Rank de caçador subir, e ele sobe conforme você mata mais Marks e inimigos. Aceitando um pedido, você deve ir falar com o cliente antes de sair para matar o monstro. Quando falar com a pessoa em questão, a mensagem "The Hunt Begins" aparece na tela, e aí é só ir caçar o bicho. E lembre-se de retornar ao cliente quando acabar a missão para pegar sua recompensa. P.S.: É altamente recomendável sempre dar steal (para roubar itens) nos monstros de caçadas pois alguns deles oferecem itens EXCELENTES e que você p

(FF XII) Lista de todas as armas, status e localização

Por André Anastácio Lista completa das armas com seus status e localização Charge Time se refere a velocidade da arma. Armas que são obtidas através do Bazaar estão apenas com o nome com que elas aparecerão lá. Um guia detalhando os passos para montá-las será feito em breve. Obs 1 - Dados tirados da Wikia do jogo, alguns estão sujeitos a alteração pois podem não estar corretos. Obs 2 - A maior parte das armas que estão em baús não possuem 100% de chance de aparecer. One-Handed Swords Oferecem um bom balanço entre velocidade, consistência e poder. Assim como todas as armas de uma mão (One-Handed), permitem o uso de escudo. Dano é calculado baseado na Strength (força) do personagem, ataque da arma e defesa do alvo. Todas elas, exceto a Stoneblade, adicionam +5 de evasão. Jobs que podem utilizá-las - Knights (todas elas), Time Battlemage (apenas algumas, precisa de Esper) e Bushi (apenas a Bloodsword, precisa de Esper). Fórmula de dano Mithril Sword Attack - 14

(FF XII) Detonado basicão, direto ao ponto, com mapas e sem spoilers!

Introdução (História) BOSS: Remora Airship Continue subindo, use o mapa se necessário, há vários inimigos, mas você não precisa matar todos, no caminho há dois itens em baús, aproxime-se deles e pressione (circulo) para pegá-los. Na próxima área existe um Save Crystal, salve seu jogo e continue subindo. Depois de matar os soldados, prossiga e entre pela porta, vão acontecer algumas cenas, o jogo propriamente dito começará. The Royal City of Rabanastre with Vaan ( Mapa do castelo ) ( Mapa da Cidade )  (História) Como Vaan, mate os 3 ratos. Encontre Penelo ao norte e depois vá até a loja de itens para falar com Migelo e em seguida as lojas serão liberadas.Vá para o restaurante Sand Sea e fale com Tomaji, para receber o acessório Oluakea Bangle e sua primeira Mob Hunt, além disso, Clan Report e License são liberados no menu. Clan Report tem as mob hunts, com os nomes dos monstros, mapa do cliente (aperte quadrado) e algumas vezes o nome do lugar onde o monstro está, também te

(FF XII) Espers (summons) e suas localizações

Por André Anastácio É importante lembrar como funcionam os Espers de Final Fantasy XII. Para obter um Esper, primeiro é preciso vencê-lo em combate (alguns serão encontrados ao longo da história e outros são opcionais) e após isso, associá-lo a algum personagem através do quadro de licenças. Quando for derrotado, o Esper irá aparecer disponível no quadro de licença de todos os personagens, mas apenas um poderá tê-lo. Sendo assim, é importante decidir qual Esper irá para cada personagem especialmente pelo motivo de os Espers poderem estar bloqueando espaços específicos do quadro de licença em alguns Jobs. Diferentemente da versão original, na Zodiac System os Espers utilizam a barra de Quickening (que ficam abaixo no nome dos personagens) ao invés de MP para serem invocados. Outra adição é o fato deles poderem ser diretamente controlados. Por poderem ser controlados, é possível utilizar seus ataques especiais sem precisar cumprir as (complexas) condições necessárias anteriormente.