WhatsApp

 Grupo da Itinerante no WhatsApp

Amigos, este blog está em pausa, se momentânea ou eternamente não sei ainda. Vai depender de aparecer um game que me instigue a fazer novas postagens.

Mas eu e meus amigos continuamos na ativa, conversando muito sobre games e nerdices em nosso grupo no WhatsApp.

Este post é só para convidá-los a se juntar a nós. Para falar dos Finais Fantasys, Zelda, Pokemon, Dragon Quest, Persona ou de qualquer outro game ou tema que queira. Sempre tem alguém que joga, já jogou ou quer jogar. rs

Agora que praticamente todos já terminaram o Final Fantasy XV nós estamos comentando livremente a história, mas se alguém que ainda não finalizou entrar é só pedir que interrompemos os spoilers.

Então, caso queira se juntar a nós, basta clicar na imagem.

domingo, 5 de abril de 2009

Aniversário da Índia



A lenda da Moça-Lua

Muito antigamente só havia a noite e o dia. E a noite era tão escura que deixava os homens assustados e aconchegados em suas casas, ao pé do fogo. Em toda a tribo, só uma índia não tinha medo da noite. Ela saía na escuridão e voltava com os cabelos cobertos de vaga-lumes. Passeava na beira do rio, mas todos ficavam tranqüilos porque ela dizia que não havia perigo.

Esta índia era diferente de todas as outras, pois nascera com a pele muito branca e nada lhe metia medo, muito menos uma noite escura. Entretanto, havia uma outra índia de olhar escuro como a própria noite que não via o ato da outra com bom coração. A inveja foi crescendo dentro dela e um dia tentou caminhar noite a dentro, mas acabou cortando os pés nos gravetos e seixos da margem do rio.

Cheia de ódio e inveja, foi então falar com a cascavel:

-"Cascavel, preciso de teu auxílio"

-"Para o bem ou para o mal?", perguntou a rastejante

-"Para o mal"

A cascavel bailou feliz, pois sua vida e seu veneno estavam a serviço dos maus trabalhos:

-"Que quer que eu faça?"

-"Que mordas o calcanhar da índia branca"

- "A que não tem medo da noite?"

-"Esta mesma"

-"Para matar?"

-"Que fique escura, verde, velha e muda".

A cascavel mais uma vez saltou de alegria e prometeu:

-"Hoje mesmo!"

À noite quando a índia branca foi fazer seu passeio...A cascavel se arrastou e ficou debaixo de uma pedra esperando. Quando a índia passou cantando, a cascavel deu o bote, mas se deu mal, pois a jovem tinha os pés calçados com duas conchas de madrepérolas. A cobra acabou quebrando os dentes e com eles perdeu seu veneno:

-"Índia infeliz, o que fizeste comigo!

-"O que pretendias tu fazer comigo?"

-"Ia te fazer escura, verde, velha e muda"

-"Fui salva então, pelo sapato de conchas que o boto me deu".

-"E eu fiquei sem dentes e sem veneno".

-"Mas porque que querias me transformar?" indagou a índia branca.

-"Porque és linda e a índia escura não suporta tua presença..."

-"Foi ela que te mandou?

-"Sim, pois ela sofre"

Então a indiazinha branca começou a chorar, jamais imaginou despertar tanto ódio à alguém. Suas lágrimas eram gotas de luz, tão leves que flutuavam e permaneciam no céu. Todos os índios se espantaram com o acontecimento, pois agora a noite já não era tão escura.

Depois da índia chorar muito disse:

-"Não posso mais viver entre os que me odeiam". E passou por cima das águas do rio, até o outro lado. A cascavel meteu-se em um buraco de onde nunca mais saiu.

Chegando ao outro lado, procurou a coruja:

-"Mãe coruja, ajuda-me a chegar ao céu"

-"Minha filha, pede e eu farei".

Então a jovem foi colher cipó e flor de manacá. Trançou tudo e fez uma escada muito linda. Pediu então a coruja:

-"Voa bem alto e suspende esta escada para que eu possa subir".

A coruja obedeceu e chegou até a porta do céu com a maravilhosa escada e a índia branca subiu. Chegou até a céu, acomodou-se em uma nuvem e lá ficou para nunca mais voltar.

Os índios ao olhar para o céu viram aquela forma reclinada branca e brilhante, vagando entre as nuvens, rodeada de lágrimas de luz.

Disseram:

"A Lua, a Lua!"

A índia escura e invejosa olhou e ficou cega de ódio. Contam que foi morar na cova da cascavel, pois nunca mais foi vista.

Moça Lua, no entanto, continua até hoje a povoar a noite. E os homens sonham, um dia, poder construir uma escada igual à dela, para poder ir ao seu encontro.


Fonte: Lendas Índigenas

...


Hoje é aniversário da Índia Manauara, uma linda e doce moça branca que não tem medo da noite e que tal qual a lua, ilumina-nos com o brilho de suas palavras.

Obrigada, querida, pela sua amizade. Feliz aniversário. :DDD



0 comentários:

Posts relacionados: