Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de setembro, 2009

4) Enquanto isto...

No silêncio do universo onde um segundo antes nada havia, uma pequenina centelha inicia a brilhar, solitária. Imagem recortada a partir de imagem daqui .

3) A vida sem Adriel

Um mês havia passado desde que fecháramos o Portal e que vivi dentro do palácio, praticamente apenas no quarto, deitada, chorando ou dormindo. Nos primeiros dias à base de calmantes naturais feitos pelas fadas que me deixavam praticamente inconsciente quando acordada. Após uma semana Tana diminuiu as doses e comecei a passar longas e intermináveis horas sem seu efeito, exposta à dor insuportável. Elros queria que assumisse o trono de Etera, mas não quis. Pedi que continuasse sendo o regente até que estivesse melhor. Ele concordou, mas não deixava de consultar-me a toda hora quanto a decisões sobre o governo. Eu não queria saber de nada, mal estava ouvindo o que dizia, mas ele não desistia. Adriel se fora e não havia mais sentido algum na vida. Tanto fazia uma coisa como a outra. Será que ele não entendia??? O pior de tudo é que eu era culpada. Se tivesse ficado no barco, como Adriel pedira, não teria se jogado na frente da flecha para salvar-me, ou, antes ainda, se tivesse concordad

Um pouco da Magia da Noite

FUMO Longe de ti são ermos os caminhos, Longe de ti não há luar nem rosas; Longe de ti há noites silenciosas, Há dias sem calor, beirais sem ninhos! Meus olhos são dois velhos pobrezinhos Perdidos pelas noites invernosas... Abertos, sonham mãos cariciosas, Tuas mãos doces plenas de carinhos! Os dias são Outonos: choram... choram... Há crisântemos roxos que descoram... Há murmúrios dolentes de segredos... Invoco o nosso sonho! Estendo os braços! E ele é, ó meu amor pelos espaços, Fumo leve que foge entre os meus dedos... (Florbela Espanca) Existem encontros mágicos em nossas vidas, quando sem querer esbarramos em algo especial. Pode ser uma música, um lugar, uma pessoa, um escritor, mas certamente todos nós temos estes momentos especiais, gravados para sempre. Recordo-me ainda daquela tarde preguiçosa quando, ouvindo ópera no cd-player (naquela época ainda não existiam os mp3 da vida), entrei em uma livraria e fui à sessão de poesia disposta a encontrar uma mulher que falasse

2) O fechamento do Portal de Etera

Não vi. Contaram-me depois que vovó e mamãe cercaram-me na pedra e envolveram-me em energias calmantes até que adormecesse e só partiram após um longo e cúmplice olhar com Tana. Ela providenciou para que Elros carregasse-me até a cabana e ficou velando-me o tempo todo em que dormi, e Niis também não saiu nem por um segundo dos pés da cama, dormindo ali no chão mesmo. Mais de 12 horas depois, quando acordei, tive uma certeza apenas: Adriel não morrera, apenas abandonara o corpo físico. Ele estava recuperando-se em algum lugar, provavelmente em Celes e voltaria assim que pudesse. Imbuída com esta certeza, não chorei mais e comecei a tomar as providências que se faziam necessárias, enquanto aguardava seu retorno. A primeira e mais importante foi pedir a Eliah para ir a Celes e trazer-me notícias. Ele foi prometendo voltar tão rápido quanto pudesse. O corpo de Adriel foi colocado em um caixão fechado, mas não enterrado, pois não sabia se precisaria dele ao retornar e decidi deixar par

TRILOGIA DO ANJO - ETERA - 1) Retorno a Portal do Sol

Chegamos a pouco a São Luis. Fazia já três semanas que havíamos nos casado e que estávamos navegando pela costa do nordeste brasileiro. Mais uma semana apenas e voltaríamos para casa. Casa... Sorri ao sentir a sensação quente e reconfortante ao pensar em Portal do Sol e em nossas duas casas, a maior de Adriel onde viveríamos e a cabana que seria sempre nosso refúgio. Olhei para ele recém saído do chuveiro e admirei-me ainda uma vez por sua beleza, sem conseguir ainda acreditar que aquele monumento de homem fosse meu marido e que fôssemos tão felizes. Estávamos preparando-nos para desembarcar quando seu celular tocou. Paramos um segundo olhando-o intrigados. Não tocara nestas semanas. Nós é que tivemos que ligar para casa depois de algum tempo, em busca de notícias. Adriel atendeu, ficou ouvindo sem quase falar e desligou dizendo que estávamos indo. - Era Elros. O complexo e o Portal estão sendo atacado por demônios e elfos negros. Parece que a situação é séria. Temos que ir ag

ETERA - Livro 2 da Trilogia do Anjo

Prólogo (narrador) Eileen estava em seus novos aposentos em Nigro, a terra dos Elfos Negros, preparando-se para a noite quando ouviu uma voz masculina, quente e sedutora. - Olá, bela elfa. Olhou para os lados em busca do dono da voz sem encontrar e achando que era sua imaginação, retornou aos seus preparativos. - Bela e malvada! A combinação mais irresistível! - Quem está falando? Onde está? O espelho iluminou-se mostrando em seu centro um homem com o rosto oculto pelo chapéu. Fumava displicente, recostado em uma parede, parecendo totalmente à vontade. - Quem é você? - Um passarinho cantou que neste quarto mora uma elfa exilada de Etera com alguns segredos sobre anjos para compartilhar. Por isto estou aqui. - Não compartilho sequer meu quarto quanto mais meus segredos com desconhecidos. Se não quer dizer quem é, fora daqui! - Hum... E ainda é geniosa! Estou apaixonado. Dizendo isto, saltou do espelho para o quarto e com uma reverência exagerada, ajoelhou-se aos pés de Ei

Azul e Anil

Então digo à Dona Maria que a lousa é azul e teima em que é anil. Que diferença faz, pelo amor de Deus? Mas teima, insiste, discorre sobre o assunto incessantemente, azucrinando-me a todo e qualquer momento. Partirei a lousa em sua cabeça, abrirei um rasgo imenso, por ele enfiarei minhas mãos e lá dentro procurarei o switch que diz que azul é anil e o inverterei. Oras, se não vou! Aproveitarei para consertar algumas outras coisinhas erradas. Esta mania de ser dona da verdade. Sim... Corrigirei todos os defeitos mentais de Dona Maria. Corra... Os lobos estão quase te alcançando. Perto, muito perto. Nos calcanhares. Belos calcanhares têm você. Onde os comprou? Agora os perderá. Os lobos os comerão, estraçalharão. E será uma pena. São muito belos. De onde vieram estes lobos? Tudo estava calmo, muito calmo. Dormíamos. Um sono cheio de sonhos. Sonhávamos juntos, em uníssono. O que não é lá muito comum, diria mesmo que é bastante raro. E o conseguíramos. Seria o cansaço, talvez. Quando e

banner FFXIV

Intervalo

Eu tinha tudo programado, mas no meio do caminho tinha uma pedra. Desviei e embananou tudo. Não estou gostando do template. Tenho dúvidas com relação à nova estória. Nem comecei a revisar Adriel. Em outras palavras: estou perdida e não sei quais os próximos passos. Ao invés de seguir em frente à qualquer custo e acabar fazendo algo que não me agrade, prefiro tirar uma pausa para repensar. Então, à partir deste momento estou em pausa. Voltarei assim que as idéias clarearem. Agradeço a compreensão. Beijos a todos. Imagem daqui .

Mas o que é mesmo esta tal de Liberdade?

"...Liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta que não há ninguém que explique e ninguém que não entenda..." - Cecília Meireles "Liberdade é uma calça velha azul e desbotada" - Slogan publicitário US Top No Dicionário: Liberdade - sf (lat libertate) - 1 Estado de pessoa livre e isenta de restrição externa ou coação física ou moral. 2 Poder de exercer livremente a sua vontade. 3 Condição de não ser sujeito, como indivíduo ou comunidade, a controle ou arbitrariedades políticas estrangeiras. 4 Condição do ser que não vive em cativeiro. 5 Condição de pessoa não sujeita a escravidão ou servidão. Fora do dicionário: "Quando, alguma vez, a liberdade irrompe numa alma humana , os deuses deixam de poder seja o que for contra esse homem." - Sartre "O homem verdadeiramente livre apenas quer o que pode e faz o que lhe agrada." - Jean-Jacques Rousseau "A liberdade é uma planta que cresce depressa, quando ganha raízes." - Georg

CANTO DE LIBERDADE

INTRODUÇÃO Eu não estava feliz naquela noite, cansada da rotina sem graça e da falta de perspectivas. Queria sair logo da casa de meu pai e ter meu próprio canto onde tivesse liberdade para ser alguém e não este arremedo que não era nada: nem quem ele queria que eu fosse e nem quem eu era. Sentia-me excitada só de imaginar um pequeno apartamento. Poderia ser minúsculo e não importava onde, mas seria meu espaço. Há tempos fantasiava com uma decoração em cores vivas e alegres, com muitos livros, música, televisão e toda modernidade de comunicação que existisse. Infelizmente meus planos caminhavam devagar e ainda não conseguira o emprego que necessitava para pagar por minha liberdade. Hoje recebi mais uma resposta negativa de uma empresa. Ninguém contratava pessoas sem experiência. Estava cogitando até mentir no curriculum, inventando uma série de trabalhos passados. Quem sabe assim não conseguiria? Era nisto que pensava, um tanto irritada, parada em frente à vitrine da Tiffany’s e

As prisões mentais

Li é uma amiga que conheci há um bom par de anos. Na época, ela era uma negra jovem, linda e com uma risada tão incrivel que não tinha quem não se contagiasse com sua alegria. Parecia carregar consigo a liberdade de viver, tanto que um pouco depois acrescentou a seu nome artístico uma palavra com este significado. Com o passar dos anos nossas vidas tomaram rumos distintos: eu fui para Natal, com filhos, malas, cuias e um beagle e ela foi para o Canadá, sem filhos, poucas malas e quase nada de dinheiro no bolso. Foi para dançar em shows de samba que os gringos adoram. Foi e ficou. Casou, teve filho, dava aulas de dança, lançou-se cantora, deu entrevistas e criou - pasmem - uma escola de samba inteira e completa por lá. Voltei de Natal e tempos depois soube que voltara também. Foi em casa com seu filho. A primeira coisa que notei foi a falta da risada escancarada de gostosa, depois as mudanças todas: o corpo mais cheio, a postura mais restrita, a voz mais baixa, o olhar inseguro, m

EM OBRAS

Enlouquecida Mudança de template em ação. Retorne mais tarde, por favor. Pensando bem, deixa para amanhã porque acho que hoje não vai rolar não. rsrs Beijos Imagem daqui .