WhatsApp

 Grupo da Itinerante no WhatsApp

Amigos, este blog está em pausa, se momentânea ou eternamente não sei ainda. Vai depender de aparecer um game que me instigue a fazer novas postagens.

Mas eu e meus amigos continuamos na ativa, conversando muito sobre games e nerdices em nosso grupo no WhatsApp.

Este post é só para convidá-los a se juntar a nós. Para falar dos Finais Fantasys, Zelda, Pokemon, Dragon Quest, Persona ou de qualquer outro game ou tema que queira. Sempre tem alguém que joga, já jogou ou quer jogar. rs

Agora que praticamente todos já terminaram o Final Fantasy XV nós estamos comentando livremente a história, mas se alguém que ainda não finalizou entrar é só pedir que interrompemos os spoilers.

Então, caso queira se juntar a nós, basta clicar na imagem.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

God of War - A estória de GOW 1


CONTÉM SPOILERS !!!

O jogo começa com uma visão do futuro: o protagonista Kratos jogando-se de uma montanha em Atenas pra livrar-se de seus pesadelos.

Em seguida há um retorno de 3 semanas, iniciando no mar Egeu, num barco rumo a Atenas e atacado pela besta hidra. Kratos recebe poder de Poseidon para derrotá-la. Já com o barco a salvo, Kratos conversa com a estátua de Atena, dizendo que após 10 anos servindo aos deuses, sua última prova seria matar seu mestre Ares (o deus da guerra) que destruía a cidade de Atenas. Atena aconselha Kratos a pedir ajuda ao oráculo.

Após salvar o oráculo das harpias de Ares, ela revela o segredo sobre o único jeito de destruir um deus: a caixa de pandora, a melhor arma que um mortal pode conquistar. Assim que ela abre o portão para o deserto das almas perdidas, Kratos segue em busca da arma.

No deserto, Atena diz que ele precisa seguir o canto das sirenes, até achar Cronos, o titã que foi condenado a levar o Templo de Pandora acorrentado às suas costas. Entrando no templo, cheio de perigos e armadilhas, Kratos começa a ter visões de seu passado, o que o estimula a terminar sua tarefa.

Assim que encontra a caixa Ares recebe uma harpia com as notícias de Kratos e atira-lhe uma magia, matando-o. Kratos agora se encontra no inferno, nos domínios de Hades. Após enfrentar várias das mesmas criaturas que já tinha derrotado, sobe por uma lápide e retorna ao templo do oráculo destruído. Reencontra seu inimigo, Ares, que está com a caixa e atira-lhe um raio, presente de Zeus, libertando a caixa.

A caixa de pandora é aberta pela primeira vez por Kratos e dá-lhe poderes de tornar-se do tamanho de um deus. Após uma longa batalha com Ares, descobrindo que é mais forte do que pensa, Kratos é transportado ao seu pesadelo: o templo onde matou sua família. Após salvá-la de clones dele mesmo, perde suas espadas e retorna a Atenas, onde Ares está a ponto de matá-lo. Recebe outra espada, um presente dos deuses e finalmente, comete o impossível: um mortal derrota um Deus e agora não existe mais o Deus da Guerra.

Kratos reencontra Atena, informando o ocorrido. Ela diz que seu serviço com os Deuses terminou e que eles perdoaram seus crimes e pecados, mas não podem tirar seus pesadelos, pois o que fez não pode ser esquecido.

Retornamos ao início do jogo, com Kratos suicidando-se. Mas ele é salvo da morte pelos deuses - alguém que fez um feito como aquele não pode morrer assim, pelas próprias mãos - e agora está sobrando um trono no Olimpo, um novo Deus da Guerra é necessário.

Kratos toma posse do trono e torna-se o novo Deus da Guerra!

Kratos, após virar Deus da Guerra, esclarece todas as suas dúvidas. Apenas uma ficou pendente: quem era seu pai? Por mais que tentasse descobrir, não conseguia. Um dia, Kratos recebeu uma pista de que sua mãe vivia em um vilarejo próximo à cidade de Atena. Kratos vai até esse vilarejo, e encontra sua mãe. Ele pergunta quem é seu pai e ameaça usar violência se ela não contar. A mulher diz que foi amaldiçoada para que assim que visse Kratos tranformasse-se em um monstro.

Assim acontece. Kratos e o monstro lutam violentamente, até que Kratos fere o monstro mortalmente. Nos últimos instantes de vida, o monstro volta à forma humana e revela o terrível segredo a Kratos. Seu pai não era nenhum mortal, nenhum reles humano. Seu pai era um deus, não qualquer um e sim Zeus, o rei dos Deuses.

A partir desse momento, Kratos começa a nutrir um ódio mortal por Zeus, por esse ter escondido toda a verdade. A mãe do herói morre em seus braços e ele a incinera no mesmo lugar onde incinerou sua filha e sua esposa.

...

Fonte de pesquisa principal: wikipedia

Compilação: Magnus (bizzarrooo@hotmail.com)

0 comentários:

Posts relacionados: