WhatsApp

 Grupo da Itinerante no WhatsApp

Amigos, este blog está em pausa, se momentânea ou eternamente não sei ainda. Vai depender de aparecer um game que me instigue a fazer novas postagens.

Mas eu e meus amigos continuamos na ativa, conversando muito sobre games e nerdices em nosso grupo no WhatsApp.

Este post é só para convidá-los a se juntar a nós. Para falar dos Finais Fantasys, Zelda, Pokemon, Dragon Quest, Persona ou de qualquer outro game ou tema que queira. Sempre tem alguém que joga, já jogou ou quer jogar. rs

Agora que praticamente todos já terminaram o Final Fantasy XV nós estamos comentando livremente a história, mas se alguém que ainda não finalizou entrar é só pedir que interrompemos os spoilers.

Então, caso queira se juntar a nós, basta clicar na imagem.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

(Dragon Quest IX) As estórias do enredo: Gleeba e Batsureg


Vejam que estou anotando no mapa as principais localizações do jogo, para que não se percam. Senti falta de um mapa destes quando joguei os FF III e IV.

Se abrirem grande, vão notar que o mapa original apontava para localizações de itens raros. Não sei os nomes, mas dos lugares que reconheci, todos continham itens raros ou difíceis de serem localizados.

Continuando a sequência das estórias:

1: O pai de Erinn em Angel Falls
2: Whight Knight em Stornway
3: A cidade amaldiçoada em Coffinwell
4: O sumiço do Padre em Alltrades Abbey
5: Jona e a baleia em Porth Llaffan
6: A réplica de Zere em Zere Rocks
7: A melhor amiga em Bloomingdale
8: A rainha egoísta em Gleeba
9: O filho covarde em Batsureg


8) A RAINHA EGOÍSTA

Chegando em Gleeba, todos mencionam a divina, maravilhosa, incontestável, etc... Rainha Voluptua. O local é no meio do deserto e a rainha construiu uma sala de banho para si e suas funcionárias que consome praticamente toda a água da cidade.

Entramos no palácio à procura de mais um fruto bem em meio à uma crise, pela fuga do animal de estimação preferido da soberana, um lagarto. Encontramos o bichinho e levamos até ela, que mal agradece enquanto irritada, humilha, maltrata e despede a funcionária que o deixou fugir.

Ela diz estar com o fruto, mas desdenha da idéia de entregá-lo, dizendo que irá cortar em pedaços para jogar na água do banho e assim deixar sua pele mais bonita e viçosa. Conseguimos entrar na sala de banho no momento em que o bichinho, o lizard, come um pedaço da fruta e transforma-se em um monstro que rapta-a e pula em um poço.

Indo atrás encontramos o fantasma de seu pai que confessa estar muito envergonhado com o egoísmo e futilidade da filha. Apesar disto, solicita nossa ajuda. Continuando pelo poço, chegamos até onde o lagarto-monstro vai começar a falar com a rainha.

Ele fica irritado com a interrupção. Acredita que é mortal e humano como a rainha. Diz sobre seu amor por ela e que agora nada mais os separa da felicidade juntos, sem perceber que é um monstro e não um humano.

Após a luta, ele cai em si e devolve o fruto, voltando à forma anterior. A Rainha reconhece seus erros, perdoa a funcionária e promete viver para transformar seu reino em um local feliz para todos.


9 - O FILHO COVARDE

Batsureg parece ser um acampamento de ciganos ou beduínos ou algo parecido. Todos falam em uma mulher muito bonita que chegou à aldeia e que conquistou o chefe da tribo.

Na tenda principal encontramos o chefe e a mulher, realmente muito bela. Ficamos sabendo que um monstro apavora a cidade e o chefe quer que seu filho mate-o, mas ele demonstra não ter coragem suficiente para tal e treme escondido a um canto quando este aparece.

O chefe e a mulher pedem para que ajudemos o jovem a matar o monstro. Em troca a mulher entregará-nos o fruto sagrado que tem em seu poder.

Prosseguimos no encalço do jovem e encontramos-o na entrada de uma gruta conversando com o monstro. Ele diz que o bicho é seu amigo e que ambos estão em uma farsa cujo objetivo é desmascar a mulher, o verdadeiro monstro disfarçado de bela humana.

Ele parte e o fantasma de sua mãe surge e confirma a estória, pedindo-nos para ir à uma outra grupa coletar um pouco de grama sagrada que mostrará a verdadeira cara da pessoa que se esconde atrás da amante do marido.

Após pegar a grama, entremos-a para o jovem que sai em busca do pai e da mulher. Depois de um teatrinho onde ele finge derrotar o monstro (que na realidade é seu amigo) derrama um chá da grama sobre a mulher que transforma-se em um poderoso e feio monstro.

Nós derrotamos o monstro que devolve o fruto sagrado que havia ingerido e retorna à sua verdadeira forma, um monstrengozinho inofensivo, que pede perdão, etc... O jovem concorda com a condição de que ela mantenha-se junto com o monstro seu amigo. Desta forma ambos não ficarão mais sós. Ambos concordam e partem.

O chefe entrega o poder ao filho, reconhecendo sua honra, coragem e capacidade. O povo aplaude. rsrs

E lá vamos nós para a próxima. :DD

0 comentários:

Posts relacionados: