WhatsApp

 Grupo da Itinerante no WhatsApp

Amigos, este blog está em pausa, se momentânea ou eternamente não sei ainda. Vai depender de aparecer um game que me instigue a fazer novas postagens.

Mas eu e meus amigos continuamos na ativa, conversando muito sobre games e nerdices em nosso grupo no WhatsApp.

Este post é só para convidá-los a se juntar a nós. Para falar dos Finais Fantasys, Zelda, Pokemon, Dragon Quest, Persona ou de qualquer outro game ou tema que queira. Sempre tem alguém que joga, já jogou ou quer jogar. rs

Agora que praticamente todos já terminaram o Final Fantasy XV nós estamos comentando livremente a história, mas se alguém que ainda não finalizou entrar é só pedir que interrompemos os spoilers.

Então, caso queira se juntar a nós, basta clicar na imagem.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

(Dragon Quest IX) A estória de Yggdrasil e mais sobre Corvus

Yggdrasil em uma de suas várias representações. 
Tirada daqui, onde tem muitas outras.


>>>  CONTÉM SPOILERS  <<<<<

12) YGGDRASIL

Yggdrasil existe fora do jogo Dragon Quest IX como uma lenda de origem nórdica. Segundo os relatos, a gigantesca árvore seria o eixo do mundo e um portal para mundos superiores, onde somente entrariam seres celestiais.

Em Dragon Quest IX, Yggdrasil está localizada no Observatory, o centro da vida dos Celetrians. E estes acreditam que através de seus frutos poderão chegar até o Criador do Universo. Todo o enredo gira em torno da perda destes frutos em um ataque misterioso e à uma determinada altura, quando são todos recuperados e entregues em oferenda à árvore uma voz feminina surge e conta-nos sua estória.

O mundo foi criado por um ser denominado Zenus. Ele também criou os mortais e o Protetorade, o planeta em que vivem, mas aborrecido com os desgostos causados pela fraqueza e ambição dos mortais, decide exterminar a raça, enviando um poderoso feitiço de destruição em seu rumo, que é interceptado por sua jovem, bela e bondosa filha Celestria.

Ela ama os mortais e acredita que entre eles existem alguns puros de coração e que o planeta não deve ser destruido. Para impedir seu pai, transforma-se na árvore Yggdrasil e cria os Celestrians com o objetivo de cuidar dos mortais e levar até ela seus agradecimentos. Somente a gratidão destes despertaria-a do profundo sono e inconsciência no estado de árvore.

Seu pai fica muito triste com a atitude da filha, mas nada pode fazer exceto deixar os mortais viverem com a esperança de que a filha esteja certa e que desperte algum dia.

Quando os frutos lhe são oferecidos, Celestria acorda e reconhece no personagem principal um dos puros de coração por quem sacrificou-se durante todo este período.

Entretanto, também sabe do mal que ronda o planeta através do Gittish Empire e que necessita ser derrotado para que o planeta floresça e ela possa retornar ao seu corpo natural e obter a proteção de seu pai para o mundo mortal. E pede ao personagem principal que ajude-a nesta tarefa.

(A estória de Celestria é talvez a mais comovente e bela de todas. Imaginem o amor de uma Deusa pelos mortais sendo tão imenso ao ponto de perder a própria consciência para impedir sua destruição.)


13) A ORIGEM DE CORVUS

Mais um pouco é revelado sobre Corvus já quase no final do jogo. Em novo encontro, Serena conta-nos que após a primeira derrota do exército do Império por Corvus, ele não desapareceu (como entendi errôneamente na vez anterior). Continuaram na aldeia enquanto ele restabelecia completamente.

Um dia uma tropa inteira do exército chega em busca de Corvus. Ele quer enfrentar os soldados, mas Serena e seu pai convencem-no de que a melhor coisa é esconderem-se na floresta e falarem para os soldados que ele partiu com destino ignorado. O pai de Serena dá a ela um vidro com sonífero antes de partirem, para o caso de necessidade.

Na floresta, Corvus quer deixar Serena em segurança e voltar para enfrentar o exército. Ela, temendo por sua segurança, convence-o a tomar o sonífero, dizendo que é um fortificante. Ele adormece e o exército chega ao esconderijo, juntamente com o pai de Serena.

Ela descobre que foi uma cilada preparada por ele para salvar a aldeia, entregando-lhes Corvus adormecido e sem resistência e tendo usado-a com este objetivo. Ela tenta acordar Corvus, mas ele apenas ouve seu pai dizendo aos soldados que ela é quem deu o sonífero a ele.

Os soldados levam-o sem que ela possa desfazer o mal entendido, sem que possa dizer-lhe a verdade da traição do pai. Este é morto pelos soldados e também ela. Antes de morrer ela jura que não descansará enquanto não encontrá-lo para que saiba a verdade.

Corvus permanece preso por longos anos e seu espírito é destruído pela traição de Serena. Mais do que vingança, ele almeja pelo poder e passa a tramar a destruição de Zenus para ser o soberano absoluto.

Quando nosso personagem solta-o pensando ser mais um Celestrian preso, ele vai em busca de seu objetivo, acompanhado do dragão negro.

Celestria, os Celestrians e Serena acreditam que a alma de Corvus pode ser salva e pedem novamente a ajuda do personagem principal para esta tarefa.

(Ainda faltam algumas partes desta estória. Do início, de por que Corvus foi parar machucado na aldeia de Serena. Sei que ele era um dos Celestrians mais queridos e o antigo professor de Áquila, desaparecido. Também entendi que foi o responsável pelo primeiro ataque do dragão negro e é quem o comanda. Acredito que estes fatos serão narrados logo a seguir.)

....

Antes destes eventos estava comparando a emoção do final de FFXIII com este e achando que não emocionaria-me nem metade do que emocionei-me naquele, mas ao fim do relato de Serena eu estava acabada, quase chorando de tão triste e tocante sua dor e toda esta tragédia provocada por um grande mal entendido. Acho que vou deixar os lencinhos preparados para o grande final.

Realmente impecável o enredo do jogo.

0 comentários:

Posts relacionados: