Pular para o conteúdo principal

(FFXIV) Raças

Os habitantes de Eorzea
 
"Nunca esperamos encontrar tais diversidades e tamanha riqueza em um povo! E ainda, tão altos!"
  - À partir de registos de viagens de uma Lalafell, Nanariku Jajariku


HYUR
- Diversidade em Números -


Sendo a maior população em Eorzea, os Hyur vieram de continentes vizinhos em três grandes ondas migratórias. Com eles trouxeram uma tecnologia sofisticada e complexas personalidades temperadas pelo mundo lá fora. Eles rapidamente tornaram-se a força motiva atrás do progresso cultural. E são agora amplamente encarregados de liderar os avanços na civilização Eorzeana.

Um dos pontos fortes dos Hyur é a incrível variedade de linguagens e instituições sociais que exibem. Isso é dito em relação a sua firme convicção na liberdade individual, embora isso resulte em uma relativa falta de solidariedade e coesão do grupo.

Existem dois grupos distintos entre os Hyur:


Highland Hyur:

Os Highlanders derivam seu nome de uma longa tradição de habitar as regiões montanhosas de Eorzea. Comparados aos seus primos Midlanders os Highlanders são notavelmente maiores nas construções. Nestes dias é difícil ver algum Highlander salvar aqueles que fugiram de Ala Migho depois de sua queda e agora trabalham em outras cidades como mercenários.
 
Midland Hyur:

O clã Midlander vive nas terras mais baixas e compõe mais de metade da população de Hyur’s de Eorzea. Eles se estabilizaram em todas as cidades do reino e vivem diferentes meios de vida. Treinados em letras desde sua infância são geralmente mais educados e civilizados do que a maioria das raças.


MIQO’TE
- Uma Tribo de Um -


Durante a Era do Gelo Inacabável, os mares congelaram possibilitando a passagem entre por cima deles e Eorzea viu um influxo de fauna estrangeira chegando. Estas por sua vez trouxeram as tribos caçadoras que subsistiam em cima deles. Os descendentes modernos deles são chamados de Miqo’te.

Desde então os Miqo’te tem se divididos em dois grupos distintos, os diurnos Seguidores do Sol (Seekers of the Sun) e os noturnos Guardadores da Lua (Keepers of the Moon). Ambos grupos tem um soberbo senso olfatório e poderosas musculaturas nas pernas, gerado por uma longa evolução de caçadas e predação.

Em número relativamente pequeno, eles mantêm uma mentalidade de grupo insular, tendendo a evitar contato com as outras raças. Muitos individuais levam estilos de vida solitários, mesmo residindo nas cidades mais populosas.

Seekers of the Sun:

Os auto proclamados “Seguidores do Sol” são o clã diurno dos Miqo’te. Sua preferência pela luz do dia permeia todos os aspectos de sua cultura, como pode ser observado em sua devoção a Azeyma The Warden (O Governador) Deus do sol.

Eles são talvez mais conhecidos por seus olhos marcantes – o resultado de pupilas alinhadas verticalmente e a íris ligeiramente colorida.


Keepers of the Moon:

Os Miqo’te noturnos são chamados de “Guardadores da Lua”. Recuando a partir da luz do dia, revelam-se durante a noite e oferecem sua piedade a Menphina the Lover, Deusa da lua. O costume de aplicar pinturas de guerra em suas faces ainda é praticado regularmente pelos “Guardadores da Lua” aumentando sua já distinta aparência.


LALAFELL
- Mais inteligência, pela metade -



Os Lalafell eram originalmente um grupo de agricultores que habitavam as ilhas férteis dos mares do sul. Com a introdução do comércio ultramarino, logo encontrou seu caminho para Eorzea através de rotas de comércio. Eles agora são uma das raças mais populosas e estão bem estabelecidos em toda a região, embora continuem avessos a climas frios.

A pequena e rotunda aparência dos Lalafells desmente uma agilidade incrível, e as pernas aparentemente frágeis são capazes de percorrer longas distâncias em qualquer terreno. Muitos deles também são conhecidos por possuírem inteligência altamente desenvolvida e astúcia.

Os Lalafell dão uma grande importância aos laços familiares, mas não são de forma alguma hostil a estranhos. Isso é evidenciado pelo fato de que eles continuam a partilhar relações prósperas com todas as outras raças de Eorzea.

Plainsfolk:

As paisagens baixas das ilhas das residências dos Plainsfolk são pontilhadas com as tradicionais palhoças do clã, abaixo das quais estão intricadas redes de passagens subterrâneas. Sua coloração do cabelo distinta - uma infinidade de tons de terra e grama - imita seu ambiente nativo e suas longas orelhas pontudas dizem ser capaz de detectar o mais fraco ruído de várias faunas da pradaria.


Dunesfolk:

Talvez o aspecto mais distintivo da cultura Dunesfolk seja o seu habitat tradicional - estruturas apoiadas nas costas de grandes animais de carga. Os olhos luminosos do Dunesfolk são o resultado de uma camada protetora brilhante que cobre a pupila, uma resposta evolucionária à luz do sol ofuscante de sua região de origem. Muitas pessoas usam uma pequena pedra preciosa em sua testa, representando seu signo zodiacal.


ELEZEN
- Nobres e refinados –


Os Elezen são um povo tradicionalmente nômade que em épocas anteriores alegou domínio exclusivo sobre Eorzea, devido à sua presença anterior de que as outras raças. Acreditando que esta proeminência tinha sido ordenada pelos deuses, eles desenvolveram um alto senso de honra e orgulho.

Sua caracterização alta, fisicamente magros e com membros alongados são parte de uma boa adaptação a diversos ambientes da terra. Na verdade, é dito que os seus ouvidos muito sensíveis podem discernir o barulho de um rato do campo a uma distância muito longa.

Os Elezen viram a imigração dos Hyur como equivalentes à uma invasão e, como resultado, os dois partilham um passado atormentado pela guerra. Atualmente, no entanto, eles podem ser vistos coexistindo pacificamente, à exceção dos reclusos Duskwight Elezen.

Wildwood Elezen:

Por centenas de anos os Elezen Wildwood viveram na segurança de florestas luxuriantes de Eorzea. Eles possuem uma inacreditavelmente apurada visão - um fator que contribui para sua perícia incomparável como arqueiros. Com a formação dos governantes do reino, muitos Wildwood se aventuraram das florestas, saindo quer para o cosmopolitismo estimulante dos centros urbanos ou para o nomadismo simples das planícies.


Duskwight Elezen:

O Elezen Duskwight passaram séculos na paz e reclusão de grutas e cavernas de Eorzea. Eles desenvolveram um agudo senso de audição, capaz de detectar o mais fraco dos sons. Esse dom natural e a consciência estranha que concede, tem-se revelado vantajosa no domínio do combate corpo-a-corpo. Muitos dos reclusos Duskwight recorrem a roubos e saques para sobreviver e ganham o desprezo de seus parentes da floresta.


ROEGADYN

- Tamanho Importa -



Os Roegadyn são um povo marítimo cujas maiores concentrações são achadas nos mares ao norte, mesmo lugar de onde vieram para Eorzea.

Eles possuem enormes e musculosos corpos e são conhecidos pela ênfase cultural que colocam em matéria de competição e coragem inabalável, embora afetuoso, algumas pessoas introspectivas também podem ser encontradas. Os Roegadyn em e ao redor de Limsa Lominsa são normalmente marinheiros, mas muitos se estabeleceram de forma permanente como mercenários, guarda-costas ou até mesmo piratas de comércio. Bem distante, dentro das montanhas de Ul’Dah vivem os clãs de Roegadyn conhecidos como Hellsguard (Guardiões do Inferno) que dizem ter masterizado as artes mágicas.


Hellsguard:

Os Hellsguard são um clã de Roegadyn com corpo e mente temperada pelo calor inesquecível das regiões vulcânicas em que vivem. Acreditando que essas montanhas de fogo são os portões do submundo, sua missão durante séculos foi vigiar e prevenir a passagem de almas para o reino dos vivos. Sua circunferência pura e seu comportamento de aço abrem ao Hellsguard uma grande variedade de caminhos, desde as artes marciais até o monastério.


Sea Wolves:

Os Sea Wolves originalmente vieram das ilhas mais distantes ao norte, onde ainda subsistem como pescadores e mulheres. Tempos atrás, nenhum vilarejo estava a salvo de sua marca marítima de brutalidade. Agora não é incomum vê-los como mercenários navais ou marinheiros.


Agradeço a ajuda de Draknoir com boa parte da tradução

...


E agora, o que serei???

Este Highlander... ôôôô... coisa mais linda!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(FF XII) TÁ TUDO AQUI! (detonados, história, summons, mapas, dicas, gil, rare itens, farms) Só clicar.

           Responsável: Neiva  - Posts:  Neiva , André  - Colaboração:  Emanuel Traduções: Bruno , Jackson ,  Mário , Thiago , Bruno B. LEIA ISTO PRIMEIRO  SOBRE FFXII Itens perdíveis e dungeons não retornáveis História completa em português   O filme completo em inglês TRADUÇÃO EM PORTUGUÊS BR O mundo de Ivalice Raças MONTANDO A EQUIPE Personagens Como combinar classes Simulador de combos de classes SISTEMA DE COMBATE Equipe Killer Neiva   Sobre o sistema de combate e Gambits Equipe Killer André Todos os Gambits Todas as magias e técnicas MEU JOGO (NEIVA) Buffs e Debuffs Primeiras impressões Atributos Introdução Zodiac System e seu sistema de classes A Cidade Real de Rabanastre Drops raros com chains e monographs O Portão Leste Downtown EQUIPÁVEIS O Palácio R

(FF XII) Hunts (caçadas)

Por André Anastácio  A sidequest mais conhecida de Final fantasy XII com certeza é a caça aos 45 marks do jogo. Marks são monstros poderosos, que precisam ser eliminados para, de alguma forma, alguma pessoa ser beneficiada com isso.  Agora é hora demostrar como detonar essas missões paralelas. Verificando o quadro que fica nos bares das cidades (Rabanastre, Bhujerba, Baifonheim), você pode aceitar pedidos para caçar Marks. Eles vão aparecendo conforme seu Rank de caçador subir, e ele sobe conforme você mata mais Marks e inimigos. Aceitando um pedido, você deve ir falar com o cliente antes de sair para matar o monstro. Quando falar com a pessoa em questão, a mensagem "The Hunt Begins" aparece na tela, e aí é só ir caçar o bicho. E lembre-se de retornar ao cliente quando acabar a missão para pegar sua recompensa. P.S.: É altamente recomendável sempre dar steal (para roubar itens) nos monstros de caçadas pois alguns deles oferecem itens EXCELENTES e que você p

(FF XII) Lista de todas as armas, status e localização

Por André Anastácio Lista completa das armas com seus status e localização Charge Time se refere a velocidade da arma. Armas que são obtidas através do Bazaar estão apenas com o nome com que elas aparecerão lá. Um guia detalhando os passos para montá-las será feito em breve. Obs 1 - Dados tirados da Wikia do jogo, alguns estão sujeitos a alteração pois podem não estar corretos. Obs 2 - A maior parte das armas que estão em baús não possuem 100% de chance de aparecer. One-Handed Swords Oferecem um bom balanço entre velocidade, consistência e poder. Assim como todas as armas de uma mão (One-Handed), permitem o uso de escudo. Dano é calculado baseado na Strength (força) do personagem, ataque da arma e defesa do alvo. Todas elas, exceto a Stoneblade, adicionam +5 de evasão. Jobs que podem utilizá-las - Knights (todas elas), Time Battlemage (apenas algumas, precisa de Esper) e Bushi (apenas a Bloodsword, precisa de Esper). Fórmula de dano Mithril Sword Attack - 14

(FF XII) Detonado basicão, direto ao ponto, com mapas e sem spoilers!

Introdução (História) BOSS: Remora Airship Continue subindo, use o mapa se necessário, há vários inimigos, mas você não precisa matar todos, no caminho há dois itens em baús, aproxime-se deles e pressione (circulo) para pegá-los. Na próxima área existe um Save Crystal, salve seu jogo e continue subindo. Depois de matar os soldados, prossiga e entre pela porta, vão acontecer algumas cenas, o jogo propriamente dito começará. The Royal City of Rabanastre with Vaan ( Mapa do castelo ) ( Mapa da Cidade )  (História) Como Vaan, mate os 3 ratos. Encontre Penelo ao norte e depois vá até a loja de itens para falar com Migelo e em seguida as lojas serão liberadas.Vá para o restaurante Sand Sea e fale com Tomaji, para receber o acessório Oluakea Bangle e sua primeira Mob Hunt, além disso, Clan Report e License são liberados no menu. Clan Report tem as mob hunts, com os nomes dos monstros, mapa do cliente (aperte quadrado) e algumas vezes o nome do lugar onde o monstro está, também te

(FF XII) Espers (summons) e suas localizações

Por André Anastácio É importante lembrar como funcionam os Espers de Final Fantasy XII. Para obter um Esper, primeiro é preciso vencê-lo em combate (alguns serão encontrados ao longo da história e outros são opcionais) e após isso, associá-lo a algum personagem através do quadro de licenças. Quando for derrotado, o Esper irá aparecer disponível no quadro de licença de todos os personagens, mas apenas um poderá tê-lo. Sendo assim, é importante decidir qual Esper irá para cada personagem especialmente pelo motivo de os Espers poderem estar bloqueando espaços específicos do quadro de licença em alguns Jobs. Diferentemente da versão original, na Zodiac System os Espers utilizam a barra de Quickening (que ficam abaixo no nome dos personagens) ao invés de MP para serem invocados. Outra adição é o fato deles poderem ser diretamente controlados. Por poderem ser controlados, é possível utilizar seus ataques especiais sem precisar cumprir as (complexas) condições necessárias anteriormente.