WhatsApp

 Grupo da Itinerante no WhatsApp

Amigos, este blog está em pausa, se momentânea ou eternamente não sei ainda. Vai depender de aparecer um game que me instigue a fazer novas postagens.

Mas eu e meus amigos continuamos na ativa, conversando muito sobre games e nerdices em nosso grupo no WhatsApp.

Este post é só para convidá-los a se juntar a nós. Para falar dos Finais Fantasys, Zelda, Pokemon, Dragon Quest, Persona ou de qualquer outro game ou tema que queira. Sempre tem alguém que joga, já jogou ou quer jogar. rs

Agora que praticamente todos já terminaram o Final Fantasy XV nós estamos comentando livremente a história, mas se alguém que ainda não finalizou entrar é só pedir que interrompemos os spoilers.

Então, caso queira se juntar a nós, basta clicar na imagem.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

(SQUARE-ENIX) Algumas considerações sobre a participação na TGS

Bem, nós ficamos decepcionados e chateados com a Square na TGS 2010, por conta da ausência de Versus e os lançamentos em PSP e eu também, logicamente e um blog é para isto mesmo, para botar a boca no trombone e dizer o que pensamos.

Mas... Depois de extravazar e colocar a frustração para fora, sinto-me meio que na obrigação de dizer algumas coisas a favor da empresa, porque de verdade, ela não é assim tão ruim, ao contrário, ela é sensacional.

Nós fãs, logicamente, queremos nosso jogo, mas uma empresa imensa como a Square não está preocupada com um ou outro jogo e sim pensando globalmente e tomando as decisões que julga serem necessárias não apenas para a sua sobrevivência como muito mais, para seu sucesso e expansão.

A Square-Enix em algum momento no passado teve que tomar decisões sobre estratégias futuras. Possivelmente houve algumas reuniões na época em que o PS3 estava engatinhando, com poucos consoles no mercado, o Xbox360 é quase que um ilustre desconhecido no Japão e os portáteis vendiam como pãezinhos na padaria.

É extremamente plausível que naquele passado, diante daquele cenário, tivessem decidido investir nos pequenos com esta série de jogos que agora anunciam: KH, 3rd Birthday, FF Duodecim, etc...

Vale lembrar que há 5 anos atrás as empresas japonesas detinham 50% do mercado de jogos e que nos anos seguintes viram sua participação despencar vertiginosamente para os atuais pouco mais de 10%.

Mesmo uma gigante como a Square-Enix tem que inovar para sobreviver, pois o inimigo apontado para esta queda é justamente o "mesmismo" dos japoneses.

E foi isto que ela fez. Investiu em jogos para TODAS as plataformas e em praticamente todos os estilos. Fez games para mobiles, para DS, para PSP, para os consoles, para PC e ainda divulgou o interesse na aquisição de redes sociais, numa clara indicação do desejo de games também para estas.

Associou-se a várias empresas como distribuidora ou para que distribuissem seus jogos e globalizou-se em um nível muito maior do que o de alguns anos atrás.

Tem procurado levar seus jogos ao patamar máximo de qualidade, tanto na parte gráfica quanto na jogabilidade, e em todos os aspectos, para falar a verdade.

Já manifestou publicamente o desejo de aprender com os ocidentais e passar a fazer games culturalmente mais próximos a nós.

Erros existem e ocorrem, evidentemente. Ninguém tem bola de cristal para saber se uma decisão tomada hoje provará ter sido a correta daqui há 3 anos.

Final Fantasy XIII foi muito criticado pelas questões de linearidade e falta de liberdade. Eu inclusive critiquei, mas não deixei de notar que foi uma tentativa de rejuvenescer e manter a atualidade da franquia. Acredito que o resultado não tenha sido tão satisfatório quanto desejariam, mas eles tentaram.

Não temos ainda números para avaliar o resultado deste grande investimento em títulos para PSP, mas novamente não posso deixar de reconhecer a movimentação da empresa para inovar e manter-se na liderança.

Posso compreender a decisão comercial que norteou sua estratégia na TGS: se colocasse mais de Versus, todas as atenções iriam para ele, desviando o foco que deveria ser dos jogos de PSP em lançamento próximo.

Acredito que foi uma decisão equivocada, pois ao esconder Versus que era o jogo mais aguardado, sua ausência tornou-se ainda mais evidente e o trailer de segundos, o vazamento na internet e o "coloca/apaga" acabou chamando mais atenção e sendo mais comentado do que todos seus jogos juntos, em uma publicidade negativa que ela poderia perfeitamente ter dispensado. E a empresa já deve estar ciente deste tropeço.

Acho que ela poderia ter concedido a Versus, até pela sua importância e quantidade de fãs, um tratamento mais digno. Um trailer grande, sem muitas novidades, mas com a promessa de mais nesta conferência de janeiro teria sido satisfatório para os fãs e todos poderiam então avaliar melhor os outros jogos.

3rd Birthday é uma pérola em termos gráficos, um grande avanço para o PSP. Dizem que KH: Birth by Sleep está sensacional, Tactics Ogre e Lord of Arcana foram bem elogiados e esta preciosidade de XIV está chegando para quem tiver PC.

Quem já viu os trailers de Deus Ex percebeu que teremos diversão e da boa ali.

Versus promete ser uma experiência inédita, que levará os RPGs a um novo patamar de qualidade e desenvolvimento.

Tanto blá, blá, blá é para dizer isto: apesar dos pesares, dos erros, das frustações, admiro demais a Square-Enix não apenas pela qualidade e brilhantismo dos jogos, mas por notar que todas suas decisões são dedicadas à expansão e à modernidade.

Os melhores jogos ainda são dela e mesmo não conseguindo ficar calada nos momentos de raiva, reconheço que é uma desenvolvedora sensacional e estou torcendo muito - sempre - para que ela acerte o passo e dê-nos muitas alegrias no futuro.

:D

0 comentários:

Posts relacionados: