segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Brasil Game Show 2012 é marcada por novidades dos games e longas filas

A Brasil Game Show 2012, maior feira de games da América Latina, chegou ao fim neste domingo (14). O evento, realizado na zona norte de São Paulo, apresentou ao público games inéditos no Brasil e promoveu diversos torneios nacionais, o que motivou longas filas para conferir os jogos mais cobiçados da BGS.



Black Ops 2 e Nintendo Wii U roubam a cena no evento

Diante de tantas novidades, dois estandes chamaram a atenção na Brasil Game Show: o da Activision e o da Nintendo. O primeiro contava com uma versão multiplayer do inédito Black Ops 2. A popularidade do game e a ansiedade do público gerou uma enorme fila de espera que durava horas.

Wagner Fongado, de 49 anos, foi um dos jogadores que encararam a longa fila, e mostrou insatisfação com tamanha espera que, segundo ele, durou mais de quatro horas: "Aqui você não pode deixar a fila nem para buscar comida porque você perde seu lugar".


Já no estande da Nintendo, a fila era para conferir o novo console da empresa japonesa, o Wii U, que ainda não possui uma data para chegar ao Brasil. O fato de não haver uma data específica para o lançamento causou insatisfação ao público e muitos fãs afirmaram que comprarão o console em outro país.
Estandes enormes impressionam o público

Os gigantescos estandes das produtoras na BGS 2012 impressionavam até mesmo os acostumados a eventos deste porte, como o empresário Persio Pereira, de 44 anos. "Estou acostumado com feiras de negócios, e nunca vi uma coisa tão cheia, com um público tão empolgado. Tanta tecnologia, tanta inovação. Estou extasiado", comentou.


Era comum ver grupos de pessoas sentadas pelos corredores da Brasil Game Show 2012, mas a grande maioria estava apenas cansada, e não desanimada com a feira de games. Um destes grupos era o de Andreia Prada, 36 anos, que estava reunida com sua família para curtir o evento.

Apesar de não ser viciada em games como os filhos, Andreia diz ter aprovado a feira, em todos os aspectos: “Eu nunca fui em uma feira do tipo, foi a primeira vez, e eu gostei bastante de tudo. Gostei dos personagens que ficam andando por aí, tirei foto com um monte deles”, comentou, com referência aos cosplayers presentes na BGS 2012.


Torneios transformam a feira em uma arena
Disputando a atenção do público com os jogos inéditos, empresas optaram por proporcionar aos jogadores torneios de games mais antigos. Enquanto PES e Fifa apresentavam simples competições, a Capcom optou por organizar um torneio nos moldes de sua famosa competição internacional: EVO.

Mas nenhuma delas conseguiu ter o mesmo destaque que a Riot em seu estande de League of Legends. As competições realizadas no local aglomeraram um público que vibrava com as partidas, como se estivessem em um estádio de futebol. Era difícil passar por lá e não se assustar com tamanha empolgação dos fãs.

Filas para todos os lados e preços altos

Por mais que o balanço geral da feira seja positivo, não há como não falar daquelas que foram as protagonistas do evento: as filas. Elas estavam por todas as partes, desde a entrada do evento, até na hora de ir ao banheiro ou aos bebedouros. Isso deve-se ao sucesso de público nos três dias de evento. Todos os ingressos foram vendidos na sexta-feira, e, mesmo assim, ainda era possível encontrar pessoas desesperadas atrás de ingressos - para felicidade dos cambistas que atuavam do lado de fora do evento.

Jogos como Black Ops 2, God of War: Ascension, Assassin's Creed 3 e Halo 4, faziam com que os fãs esperassem por horas para conferir alguns minutos de jogo. Sendo assim, muitos jogadores reclamavam que não conseguiam tempo para conferir boa parte das novidades.

O agente federal, Wagner Fongado, de 49 anos, foi a feira com seu filho, mas reclamou das longas filas. Esperando para jogar o Black Ops 2, Wagner contou mais de 600 pessoas na fila, o que faria ele esperar de quatro a cinco horas para jogar durante cinco minutos. A insatisfação era grande.

"Isso é impensável, o cara que fez isso aqui não está na fila para ver o que ele fez", reclamou o agente. Wagner pediu um pouco mais de conforto aos consumidores. "Aqui você não pode deixar a fila nem para ir buscar comida, porque você perde seu lugar. Quer dizer, você tem que ficar na fila, não pode ir ao banheiro, não pode comer, não pode fazer nada. Se continuar desse jeito, eu desaconselho qualquer um a vir nessa feira", comentou.


Os preços elevados também foram alvos de críticas de quem circulava pela Brasil Game Show. Aproveitando um momento de êxtase dos jogadores, algumas lojas vendiam games a um preço acima do normal. Era possível deparar-se com Fifa 13 ao valor de R$ 230, sendo que o jogo possui o valor tabelado de R$ 180.

O administrador Fernando, de 22 anos compareceu com a namorada Beatriz, de 20 anos na BGS. Ele tinha acabado de comprar NBA 2K13, lançamento aguardado por ele o ano inteiro. "Estou achando a feira bem diversificada, só devia ter mais algumas coias para comprar. Alguns descontos legais, algumas promoções. Senti falta um pouco disso", confessou. Beatriz também reclamou da falta de descontos e revelou seu jogo preferido, Call of Duty. "Também estou achando legal, só estou achando muito caro as coisas. Poderiam fazer mais descontos".

Esperamos que estes problemas sejam solucionados para a Brasil Game Show 2013, que será realizada no mesmo local, entre os dias 23 e 27 de outubro. Segundo a organização da BGS, para o próximo ano, a feira terá o dobro de tamanho para acomodar um público ainda maior.

Fonte

Opinião: Isso mostra a força do Brasil no mercado mundial de games, o que me deixa triste e a falta de organização, e gostaríamos que essa mesma feira fosse estendida as demais regiões como Sul,Norte e Nordeste. 





0 comentários:

Posts relacionados: