WhatsApp

 Grupo da Itinerante no WhatsApp

Amigos, este blog está em pausa, se momentânea ou eternamente não sei ainda. Vai depender de aparecer um game que me instigue a fazer novas postagens.

Mas eu e meus amigos continuamos na ativa, conversando muito sobre games e nerdices em nosso grupo no WhatsApp.

Este post é só para convidá-los a se juntar a nós. Para falar dos Finais Fantasys, Zelda, Pokemon, Dragon Quest, Persona ou de qualquer outro game ou tema que queira. Sempre tem alguém que joga, já jogou ou quer jogar. rs

Agora que praticamente todos já terminaram o Final Fantasy XV nós estamos comentando livremente a história, mas se alguém que ainda não finalizou entrar é só pedir que interrompemos os spoilers.

Então, caso queira se juntar a nós, basta clicar na imagem.

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Ressonance of Fate: batalhas instigantes e beleza mágica mesmo após 8 anos


Estive jogando novamente Ressonance of Fate. Não sei se sabem, mas o jogo original do PS3 foi remasterizado para 4K e lançado para PS4 em Out/18. Para alguns amigos que sei que irão jogar, estou repostando o guia da Itinerante para o jogo, feito em 2.010, no lançamento original, praticamente junto com Final Fantasy XIII.


SOBRE O JOGO
Mundo pós-Apocalíptico em que todos os humanos vivem
em uma torre com 12 andares.

Joguei pela segunda vez apenas 3 jogos: Final Fantasy X, Final Fantasy XII e agora Ressonance. Jogos excepcionais que realmente valem uma segunda jogada.

Ressonance é uma obra prima clássica que continuará eternamente interessante e com este ar cult, por vários fatores, começando pela arte visual única e belíssima. Aliás, tudo em Ressonance of Fate foge ao comum, ao banal. Tudo é diferenciado. Um novo olhar contra a mesmice. Inovação que se mantém mesmo após 8 anos.

Penso que Ressonance criou o que poderia ter sido um novo estilo de jogo, com inovações que poderiam ter inspirado e se tornando presente em outros jogos, parecido com o que Zelda Botw fez com o padrão de exploração sem limites e que sinceramente espero que inspire outros jogos, pois é sensacional.

A customização de armas é viciante! Perdi várias horas arrumando
as minhas armas, buscando a combinação mais otimizada.
Mesmo que não houvesse inspiração para outros desenvolvedores, Ressonance poderia ter gerado filhotes na Tri-Ace, como tantos por aí. O jogo deixa as portas abertas para ao menos um jogo contando melhor o passado e outro sobre o futuro depois dos eventos do jogo.

Infelizmente isto não ocorreu, tal como não ocorreu com outros brilhantes e inovativos games, como Okami, por exemplo (teve mais um jogo, Okamiden, mas parou por aí). Embora a crítica especializada tenha amado Ressonance, o público reclamou sobre sua dificuldade. Demon's Souls inovou no quesito dificuldade, gerando um novo estilo que se refletiu em Dark's Souls, Blood Borne, etc.

Bestiário perfeito!

Então, porque a dificuldade fez o sucesso em Demon's Souls e desanimou os jogadores em Ressonance? Por conta da jogabilidade, eu penso. A jogabilidade de Demon's Souls é parecida com outros jogos. É familiar, apenas mais difícil. Já em Ressonance é completamente diferente de tudo. Temos que reaprender a jogar, desde o básico como dar um passo à frente até como golpear o inimigo.

Para nos locomovermos no World Map, temos que abrir caminho
com o uso de pecinhas chamadas Hexas Energy,
que são encaixadas em desenhos no chão.
Mas, passado estes primeiros momentos de estranheza, quando se aprende a andar e lutar, encontramos uma jogabilidade extraordinariamente envolvente e instigante, com lutas desafiantes que exigem um bocado de estratégia.


MINHAS IMPRESSÕES AO JOGAR PELA SEGUNDA VEZ

Existe uma boutique de roupas em RoF. São muitas opções. No caso
da Leanne, quanto mais cara a saia, menos meia-calça ela terá.

Após 8 anos Ressonance continua incrivelmente divertido e gostoso de jogar, porém a falta de teleporter hoje em dia é meio que inaceitável. É bem cansativo pegar uma quest na guilda do 4o. andar, com o cliente no 2o. andar e a quest em si no 11o. andar. Boa parte do jogo passamos nos elevadores, indo de andar para andar, load por load. Este acho é o único sinal de envelhecimento do jogo.

Quanto ao restante, história, jogabilidade, visual, customização de armas e música continuam atualíssimas e modernas.

Meu jogo rendeu 115 horas e pouco depois de terminar já estava com saudades.


COMO JOGAR RESSONANCE OF FATE

 Está disponível na PSN americana, mas não na brasileira. Pedi a um amigo daí que queria jogar para ligar para o suporte da PSN, o que ele fez. A PSN informou que a SEGA não autorizou o jogo para a PSN brasileira. É uma pena, pois brasileiros são amantes de bons jRPGs e com certeza adorariam este jogo. Para quem quiser jogar, resta a opção de comprar via conta americana ou ainda, continuar reclamando com a PSN, o que poderia levar a Sega a rever sua estratégia de distribuição. :(

A versão para PS3 ou XBox 360 também é uma opção e muito barata, para quem ainda tem estes consoles.

Quem quiser reclamar com a PSN por não disponibilizar RoF no Brasil:


0 comentários:

Posts relacionados: