Pular para o conteúdo principal

Xenoblade Chronicles 3: História - Capítulo 5 - Luz ou eclipse: o que virá a seguir?

 


A equipe chega à base da espada fincada no chão, próxima de Swordmarsh onde o capitão disse para irem. Mio diz que ouviu um som estranho e logo todos ouvem. São naves se aproximando, semelhantes às naves dos Lost Numbers que atacaram o castelo. 

As naves pousam próximo a eles e delas descem pessoas que os rodeiam. Eles se preparam para a luta, mas um homem diz para baixarem as armas pois não vieram para lutar. Ele diz que são os Lost Numbers, piores inimigos dos Moebius. Taion questiona se existiriam outros como eles, contra os consuls.

Uma mulher se aproxima e diz que seu nome é Monica Vandham, como o capitão, que se chamava Guernica Vandham. Ela diz que o homem que lhes deu o Ouroboros era seu pai e pergunta se eles buscam pela City.

Mio questiona como ela sae. A mulher responde que lá é a base de operação dos Lost Numbers e pede que sigam outra mulher que indica, entrando ela, por sua vez, em nossa equipe.

A mulher guia lhes entrega um tapa olhos e pede para os colocarem. Explica depois que os Moebius não conseguem segui-los quando o olho está tapado. Eles colocam.


A mulher os leva até o final da base, onde há uma barreira feita com a espada e abre uma porta na parede. Esta porta os leva até a City, uma imensa cidade escondida dentro da espada.

Mônica vai contando em várias paradas na cidade sobre como os primeiros Ouroboros criaram aquele esconderijo e deram origem a todos os habitantes desta cidade, que são seus descendentes. Ela diz que eles tentam resistir ao poder dos Moebius e que resistem roubando seus pods, mas que não conseguiram ainda derrotá-los e que somente os Ouroboros conseguem destruir os Moebius.

Revela que todos os habitantes existem apenas para morrerem, pois são as flamas de suas existências que alimentam e mantém a vida dos Moebius. Suas vidas são o combustível que nutre os Moebius.


Ela conta que os Ouroboros foram criados pelas duas rainhas que se rebelaram contra os Moebius e desejavam destruí-los e que como falharam na primeira tentativa estão desaparecidas e talvez adormecidas em algum lugar, se fortalecendo e aguardando o momento para retornarem e derrotarem-os de vez.

A equipe é confrontada por 6 jovens raivosos e Monica explica que estes eram os próximos candidatos a Ouroboros e que treinaram a vida toda para isto e que sentem-se roubados pelos jovens, pois apenas podem existir 6 Ouroboros por vez.

Ela também entende que os personagens não sabem o que são descendentes ou filha ou pai. Mônica os leva até um hospital onde existe maternidade e lhes mostra um casal com uma criança recém-nascida.


A equipe primeiramente se choca com um ser humano tão pequeno, pois jamais viram crianças. Então, estimulados pela mãe, tocam a criança e ela pega o dedo de cada um deles com sua mãozinha, encantando-os. Mio e Sena estão deslumbradas, assim como os demais.

O médico dá uma aula sobre como nascem os bebes e um pouco além veem na praça casais de namorados se abraçando e beijando. Mio e Noah observam a cena e depois olham um para o outro antes de afastarem o olhar constrangidos. Mônica diz que aquilo é o normal, é como a vida acontece: nascer, crescer, viver, envelhecer e morrer.

A esperança nasce dentro de Mio e de todos os outros. Eles começam a pensar e até a desejar ter uma vida como aquela e viver muitos anos, casando, amando, tendo filhos, netos. Eles dizem que isto é precioso e farão de tudo para proteger a vida.


Na sala de Mônica eles falam sobre entrar no castelo para procurar a rainha. Ela diz que alguém chamado Ghondor tem informações sobre esta, mas que o informante está preso no campo de prisão. O plano é achá-lo e tirá-lo da prisão. Monica pensa em deixar que sejam capturados para entrar na prisão. Elas já foram capturados antes sem serem mortos imediatamente. Eles usam os prisioneiros para servirem de exemplo e uma vez por ano há um eclipse em que eles fazem uma massiva execução de vários prisioneiros em um local chamado Descanso da Esperança que fica em uma colina no canto sua do castelo, sendo todo evento projetado alto no céu, para que todos vejam. O próximo eclipse será em um mês, assim, este é o prazo que eles tem para se infiltrarem na prisão, resgatarem o informante e obterem a informação sobre as rainhas. Monica acha que eles descobrirão como sair da prisão sozinhos.

O grupo dos jovens pretendentes a Ouroboros irá com eles para ajudar, mas cada grupo estará por sua conta e risco, sabendo que se falharem morrerão no dia do eclipse.


Após alguns preparativos tudo fica pronto para a partida. A caminho do dormitório, Lanz e Noah veem algumas crianças brincando. Uma delas está fazendo miniaturas de espadas com mato. Eles se recordam que Joran gostava de esculpir na madeira e que fizera bonecos de todos eles, inclusive o próprio, mas o dele usava uma roupa diferente e ele disse que era como imaginava que poderia ser. A roupa era muito parecida com a dos Moebius. A turma elogiou seu talento para criar coisas.

Sem sono, Eunie vai até a sala de pods, onde também está o pod da jovem Ethel. Ela lembra de quando encontrou o seu corpo de outra vida. Monica aparece e entende o que se passa. Conversam um pouco sobre como superar estas coisas e então eunie pergunta porque não desperta as pessoas dos pods e se é para não serem pasto para os Moebius. Monica explica que não, pois se despertassem ali estariam livres do controle de vida dos Moebius. Apesar disto, teriam uma vida muito curta e por isto ela quer que despertem em uma vida livre de lutas, onde possam viver mais e descobrir quem realmente são e o que querem deixar para a posteridade.


Eunie se pergunta como descobrir o que eles realmente são, olhando para a placa de identificação que recolheu do corpo que foi seu um dia. Monica diz que ela não vai descobrir quem é através do passado e que deve olhar apenas para o futuro. Mio e Lanz também conversam sobre futuros e formas de se ver a realidade.

Depois de algumas quests de preparação os dois grupos partem em um navio, rumo à prisão. Antes fazem algumas investigações no Mar de Erythea, para descobrir a melhor forma de penetrar na prisão. Obtém a informação e entram pelo tubo de ventilação.


Na prisão logo encontram o informante que na verdade é uma jovem muito atrevida, que se revela ser filha da Monica e que chama a esta de rainha vadia. Ela é bem desbocada e está sempre acompanhada de dois jovens guarda-costas.

Em um primeiro momento ela não acredita na equipe e acabam lutando. Após alguma conversa ela se convence e entrega a Noah o pendente que trás em seu pescoço e diz que é uma espécie de chave para o ambiente em que a rainha está dormindo e que o pendente piscou quando eles entraram, como se os aprovasse.

Ela diz que em três dias haverá um evento em que os guardas estarão ocupados e que planeja fugir neste dia e que até então eles devem se comportar muito bem, para não despertarem atenção. Nos três dias seguintes a equipe se junta aos prisioneiros e desempenha as mesmas tarefas que estes, percebendo que a prisão usa os Lost Numbers como força operária escrava para recolher mantimentos para as colônias.


Em uma das noites, Sena confessa a Lanz que sente inveja da equipe pois eles são todos muito autoconfiantes. Lanz responde que é só aparência, que interiormente todos eles são inseguros e estão apenas tentando aparentar confiança. Diz que seu objetivo na vida é se tornar mais forte do que Joran. E que se Joran se tornar mais forte, ele se tornará ainda mais forte. E que ele não faz isto para agradar as pessoas, que faz isto por ele próprio e que ela deveria fazer por ela também.

Ghondor então diz que está tudo pronto para agirem no dia seguinte. Quando estão saindo para seus dormitórios Shania, aquela garota que seguia a equipe antes aparece na prisão. Um pouco antes foi mostrado que quando ela viu o capitão ser morto e recolheu seu tapa-olhos, foi surpreendida por um Moebius, embora não fosse mostrado o teor da conversa. Ninguém sabe porque ela está lá, mas ela diz que seguirá os planos também.


A Ghondor conta que Shania e ela foram criadas juntas e que a Shania procurava a imitar em tudo e ela a repreendeu de forma bastante cruel, apesar de claramente a Shania estar apenas em busca de aprovação. Quando ele vê a Shania observando a Ghondor e a Sena se afastando ele pergunta para se está tudo bem e Shania responde que sim, que está tudo bem, tudo de acordo com os planos. 

Neste dia a equipe recebe três vezes mais trabalho que os demais, por no dia anterior terem conseguido matar o monstro. Eles fazem a primeira tarefa veem explosões na prisão e logo após o alarme dispara. Depois de derrotarem alguns grupos de guardas eles encontram Ghondor e os rapazes na torre. E dali rumam aos portões, por onde conseguem passar com algumas lutas fáceis.

Já do lado de fora são surpreendidos por três naves do castelo da prisão, que deveriam estar ocupadas em outro local e por isto eles percebem que fora uma armadilha. Logo Shania aparece ao lado dos soldados e sabem que ela foi a traidora. Logo aparece o N que diz que Shania os vendeu. 


No momento em que N aparece o Noah tem uma dor de cabeça muito forte. Do lado de N, aparece a M e Mio também começa a ter dor de cabeça. Shania dá muitas risadas e debocha deles. Aparentemente sempre sentiu inveja de Ghondor e que esta nunca se importou com ela, que sua vida sempre foi muito fácil por ser filha da Monica. Shania explica que também está fazendo isto porque acredita que é melhor um mundo onde possam renascer sempre e não um em que só tenham uma vida para acertar.

Noah percebe que é impossível todos saírem dali vivos. Ele entrega a chave de volta para Ghondor e lhe diz para fugir enquanto eles se ocuparão dos inimigos. Ela resiste, mas acaba convencida de que é a melhor solução. Enquanto foge, a equipe a protege e também os integrantes da outra equipe. De longe a Shania vê a Ghondor fugindo e diz que isto não será o fim.

A equipe tem sua primeira luta contra um dos gigantes robóticos. Enquanto isto N está se aproximando, rindo e dizendo que a idiotice deles não conhece limites e que falta de senso continuar lutando quando estão claramente em desvantagem numérica. Após eles derrotarem o robô, N se prepara para lutar quando M se aproxima e pede para que deixe que ela lute, pois quer lhes mostrar o quanto eles são fracos e impotentes contra eles, justo como eles foram no passado. N concorda. Antes da luta começar algumas lágrimas escorrem pelo rosto de M. Quando Noah pergunta porque N e M são iguais a ele e Mio. Ela responde que se ele os derrotar terá suas respostas. 


Durante a luta a M acende seu olho vermelho e dispara na direção do Noah e começa a o controlar. Noah ataca o Taion. Depois ela faz a Mio atacar o Noah e então ela confirma que seu poder é o de substituir as lamentáveis consciências deles pela dela e que eles são totalmente impotentes contra ela. Logo todos estão atacando todos. Taion percebe um jeito de descobrir quem ela está controlando por vez. E também que quando a pessoa que ela está controlando é atacada, o corpo da M também recebe o dano do ataque. Ele monta uma estratégia em que a equipe ficará atacando aquele que ela controlar, enquanto os healers curarão esta pessoa. Desta forma, M receberá todos os danos. Nessa segunda luta, eles conseguem derrotá-la. 

N então aparece e diz a ela que é suficiente e que ele assumirá daqui para a frente. O Noah se pergunta o porque de haverem dois casais iguais no dois lados de inimigos mortais. Ele se pergunta se isto terá algo a ver com a batalha que travam a tantos anos.

Na luta com N, parece que nada adianta, pois ele é muito rápido e muito forte. Ele corta uma perna da forma do interlink da Sena, lembrando que interlinks não podem ser feridos, exceto se o forem no coração e que qualquer dano ou parte destruída será logo regenerada, mas que a regeneração terá um custo energético muito alto e forçará o limite do interlink mais cedo e o retorno à volta ao formato humano.


Ele corta os Ouroboros do Noah e da Mio em várias partes nos céus, fazendo com que despenquem do alto. Sena e Lanz, sabendo que o limite de tempo do interlink deles está se esgotando, partem em uma missão suicida. Eles agarram N e sobem aos céus, deixando o limite de tempo esgotar para que explodam como o casal P e O explodiram.

Porém, um segundo antes X, a assistente de Z, aparece e desfaz o interlink de Sena e Lanz, impedindo a explosão. Taion e Eunie, também com o tempo no limite os amparam com suas cartas e em seguida desfazem o interlink a tempo. 
  

N pergunta para X se interferiu por ordens de Z. Ela confirma e este aparece no cinema vazio, assistindo a cena. X diz que salvou sua vida e que esperava ao menos algum agradecimento. N pede desculpas à equipe pela interrupção e diz que eles vão perceber que todos os poderes deles foram selados e para que desistam porque as chances deles são ainda mais ínfimas. Eles tentam acessar suas armas e não conseguem. Enquanto isto N ataca os outros membros da equipe de pretendentes a Ouroboros. E se volta para equipe, preparando o ataque.

No momento final ele parece ter alguma ideia e desiste do ataque. Ele diz que pensou em um espetáculo a parte, um outro tipo de diversão. Eles são presos todos juntos em uma mesma cela, exceto Mio que fica isolada em uma cela próxima.   


N explica estar preparando algo especial para o dia do Eclipse, quando também será o Homecoming de Mio. Ele pretende que ocorra a cerimônia junto com a comemoração e execuções do Eclipse. Só que, ele alerta, todas as pessoas que morrem no Homecoming desta forma não voltarão a renascer, ou seja, será o fim para Mio. Ele zomba do desespero de Noah e diz que somente tolos podem subir tanto na esperança para então serem esmagados nas rochas em sua queda, sonhadores esmagados pelo peso da realidade.

Os dias passam enquanto a equipe tenta fugir sem sucesso e todos se desesperam. Mio diz para pararem, que ela está em paz. Que ela está feliz por saber que viverá em outros. E saber isto é o suficiente para ela.


Na City, Ghondor está carregando o navio, prestes a partir quando Monica chega. Elas discutem, pois Ghondor quer tentar resgatar a equipe e Monica a faz ver que é suicídio, pois se não tiveram sucesso quando contavam com o fator surpresa, não terão agora que estão totalmente de guarda. A contragosto Ghondor aceita. Alguém chega e surpreende ambas.

Na prisão, Shania aparece e diz que tem novidades para eles, que decidiu que se matará no Homecoming da Mio, pois quer renascer como Moebius o mais rápido possível. Ela mostra seu olho e ele está diferente. Ela diz que esta é uma prova de que ela foi aceita na gang.


O eclipse se aproxima. Mio diz para Noah que quando se conheceram para ela, tanto fazia viver ou morrer, mas que agora ela quer viver, que agora ela sabe que há tanto para eles conhecerem e viverem. Noah diz que é a primeira vez que ela diz seu nome. Ela diz que não dizia antes para não admitir para si mesma os sentimentos que foram crescendo dentro dela graças a ele. Que ele não pode dizer que foi por nada. Que ele enriqueceu a vida dela e que se ela tivesse uma chance, se ela pudesse, ela viveria o tempo que tivesse com ele, com seu Noah. Todos choram emocionados.

Mio preenche o último espaço em sua agenda, completando seu tempo. No céu, o eclipse quase todo formado.  A equipe é levada até o local da cerimônia, em frente ao palanque da rainha e é colocada ajoelhada, com as mãos acorrentadas às costas. Shania está lá, sorrindo orgulhosa e também N e M. 
 A rainha se aproxima e o povo clama seu nome: Rainha Nia! Rainha Nia!


Ela diz que se traçassem de volta ao tempo, em sua ancestralidade, há mais de 100 anos eles fazem a cerimônia de Homecoming e que não menos do que 999 vidas já retornaram a ela. E que hoje é um dia auspicioso. E que também é um dia que lhe dá dor no coração. Que ela deseja nada mais do que um retorno seguro para todos que nasceram dela. Que esta é sua eterna esperança. 

A equipe pondera se serão eliminados logo após o Homecoming. Lanz acredita que sim. Eunie lamenta, diz que gostaria de ter ido um pouco mais além. Lanz concorda. Taion diz que a chave está segura com Ghondor, que eles fizeram a parte deles, passaram a tocha à frente e que agora é com a City. A rainha termina o discurso. Oito jovens tocam flautas. Noah se desespera. Riku pergunta se ele está desistindo. Ele diz que não quer, mas estão encurralados sem as espadas. Que ele espera que ao menos ela possa ir em paz. Riku diz que é claro que ele está encurralado, pois não tentou sacar a Lucky Seven (Sete sortuda) sua espada especial. Pede para ele relembrar que quando lhe deu a espada disse que quando precisasse de real poder a espada apareceria. Riku o insta a não desistir.


Neste momento Mio aparece, com as mãos amarradas e ladeada por dois guardas. Ela sobe as escadas do palco, se aproximando do local em que a rainha está onde os guardas a fazem se ajoelhar. Noah tenta ir até ela e é derrubado pelos guardas. N se aproxima, liberta-o de suas algemas e lhe atira sua flauta. Ele manda que a pegue, pois é um Off-Seer e que será responsável por enviar Mio. Ele tenta obedecer, sem forças. Mio começa a brilhar, com as centelhas já saindo de seu corpo. Ele solta a flauta, desesperado. Ela vira o rosto para Noah, sorri e diz que foi divertido Noah e então desaparece. 


N se aproxima de Noah, saca sua espada e desfecha um golpe em direção à sua cabeça.


Fim do capítulo 5

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(FF XII) TÁ TUDO AQUI! (detonados, história, summons, mapas, dicas, gil, rare itens, farms) Só clicar.

           Responsável: Neiva  - Posts:  Neiva , André  - Colaboração:  Emanuel Traduções: Bruno , Jackson ,  Mário , Thiago , Bruno B. LEIA ISTO PRIMEIRO  SOBRE FFXII Itens perdíveis e dungeons não retornáveis História completa em português   O filme completo em inglês TRADUÇÃO EM PORTUGUÊS BR O mundo de Ivalice Raças MONTANDO A EQUIPE Personagens Como combinar classes Simulador de combos de classes SISTEMA DE COMBATE Equipe Killer Neiva   Sobre o sistema de combate e Gambits Equipe Killer André Todos os Gambits Todas as magias e técnicas MEU JOGO (NEIVA) Buffs e Debuffs Primeiras impressões Atributos Introdução Zodiac System e seu sistema de classes A Cidade Real de Rabanastre Drops raros com chains e monographs O Portão Leste Downtown EQUIPÁVEIS O Palácio R

(FF XII) Hunts (caçadas)

Por André Anastácio  A sidequest mais conhecida de Final fantasy XII com certeza é a caça aos 45 marks do jogo. Marks são monstros poderosos, que precisam ser eliminados para, de alguma forma, alguma pessoa ser beneficiada com isso.  Agora é hora demostrar como detonar essas missões paralelas. Verificando o quadro que fica nos bares das cidades (Rabanastre, Bhujerba, Baifonheim), você pode aceitar pedidos para caçar Marks. Eles vão aparecendo conforme seu Rank de caçador subir, e ele sobe conforme você mata mais Marks e inimigos. Aceitando um pedido, você deve ir falar com o cliente antes de sair para matar o monstro. Quando falar com a pessoa em questão, a mensagem "The Hunt Begins" aparece na tela, e aí é só ir caçar o bicho. E lembre-se de retornar ao cliente quando acabar a missão para pegar sua recompensa. P.S.: É altamente recomendável sempre dar steal (para roubar itens) nos monstros de caçadas pois alguns deles oferecem itens EXCELENTES e que você p

(FF XII) Todos os 80 Rares Monters, com localização, condição para aparecer e mapas

Lista compilada por   Sephirosuy Tradução de Thiago Felix Rare Monster Nº 01/80 Nome: Aspidochelon (293) HP: 63540 EXP: 1846 LP: 11 Fraqueza : Wind Dropa: Engage Solid/Adamantine Trophy Steal: Scarletite Original: Adamantitan Rare Rank: ***** Localização: Cerobi Steppe/ Feddik River Aparecimento: Na área que se divide em três. Há 40% de chance de substituir um dos Adamantitan. Rare Monster Nº 02/80 Nome: Thalassinon (295) HP: 60100 EX: 1775 LP: 10 Fraqueza: Wind Dropa: Engage Shell/Shelled Trophy Steal: Adamantite Original: Emeralditan Rare Rank: **** Localização: Phon Coast/ The Vaddu Strand Aparecimento: Está mais a sudoeste, espere um pouco na colina, ele aparecerá no fundo. Rare Monster Nº 03/80 Nome: Greeden (297) HP: 7281 EXP: 410 LP: 3 Fraqueza: Earth Dropa: Braid Wool, Blood Wool Steal: Wind Magicite, Wind Crystal Poach: Blood Wool Original: Wooly Gator Rare Rank: *** Localização: Dalmasca Estersand/ Bank of the Nebra Aparecimen

(FF XII) Lista de todas as armas, status e localização

Por André Anastácio Lista completa das armas com seus status e localização Charge Time se refere a velocidade da arma. Armas que são obtidas através do Bazaar estão apenas com o nome com que elas aparecerão lá. Um guia detalhando os passos para montá-las será feito em breve. Obs 1 - Dados tirados da Wikia do jogo, alguns estão sujeitos a alteração pois podem não estar corretos. Obs 2 - A maior parte das armas que estão em baús não possuem 100% de chance de aparecer. One-Handed Swords Oferecem um bom balanço entre velocidade, consistência e poder. Assim como todas as armas de uma mão (One-Handed), permitem o uso de escudo. Dano é calculado baseado na Strength (força) do personagem, ataque da arma e defesa do alvo. Todas elas, exceto a Stoneblade, adicionam +5 de evasão. Jobs que podem utilizá-las - Knights (todas elas), Time Battlemage (apenas algumas, precisa de Esper) e Bushi (apenas a Bloodsword, precisa de Esper). Fórmula de dano Mithril Sword Attack - 14

(FF XII) Espers (summons) e suas localizações

Por André Anastácio É importante lembrar como funcionam os Espers de Final Fantasy XII. Para obter um Esper, primeiro é preciso vencê-lo em combate (alguns serão encontrados ao longo da história e outros são opcionais) e após isso, associá-lo a algum personagem através do quadro de licenças. Quando for derrotado, o Esper irá aparecer disponível no quadro de licença de todos os personagens, mas apenas um poderá tê-lo. Sendo assim, é importante decidir qual Esper irá para cada personagem especialmente pelo motivo de os Espers poderem estar bloqueando espaços específicos do quadro de licença em alguns Jobs. Diferentemente da versão original, na Zodiac System os Espers utilizam a barra de Quickening (que ficam abaixo no nome dos personagens) ao invés de MP para serem invocados. Outra adição é o fato deles poderem ser diretamente controlados. Por poderem ser controlados, é possível utilizar seus ataques especiais sem precisar cumprir as (complexas) condições necessárias anteriormente.