Pular para o conteúdo principal

Xenoblade Chronicles 3: Meu jogo - Capítulo 1: uma história intrigante demais!

Aviso: SPOILERS!!!

Eu não sabia muito bem o que esperar ao começar a jogar. Eu tinha visto o último trailer e só. Então comecei de mente aberta, sem esperar ou deixar de esperar nada, mas bastante esperançosa de ser um jogo que me cativasse.


A introdução nostálgica em um ambiente com aspecto medieval fez com que me sentisse jogando algum Dragon Quest ou até um Final Fantasy clássico. E em o quê, 2 minutos?, já me tinha completamente intrigada e fascinada com a história. O que aconteceu? Dois planetas se chocaram? Mas então todo mundo teria morrido. Não faz sentido. E menos sentido ainda faz quando o enredo dá um salto no tempo e nos joga direto dentro de uma guerra altamente modernizada e tecnológica. 2 mundos absolutamente diferentes e incompatíveis! E nos dois mundos os mesmos personagens, a mesma turminha que no primeiro vídeo era de crianças e agora é de adolescentes. Intrigante!!!

Este mistério acabou perdendo um pouco o foco quando a narração explica como aquele mundo consiste em duas nações permanentemente em luta uma com a outra, que os habitantes todos são soldados, que já nascem adultos em pods "a la Matrix", que vivem para lutar e que lutam para viver, pois a essência ou flama dos soldados inimigos derrotados recarrega um medidor de energia que eles possuem internamente e que é mostrado nos olhos. Que eles apenas vivem 10 anos e que o objetivo máximo de vida para todos é encerrar estes 10 anos ainda vivo em uma cerimônia com a presença da Rainha.

Meu Deus! Neste momento tive que parar para considerar este tipo de vida por alguns minutos. É o tipo de coisa que nos faz sentir imediatamente gratos pela nossa vida. Que horror!

Após este começo no mínimo impactante foi que o gameplay começou de verdade. E achei ok apenas. Na verdade estava feliz de estar conseguindo jogar sem muito sofrimento, depois de tanto tempo parada. As paisagens são desalentadoras. Pedras, terra e uma vegetação ralinha, aqui e ali. Nada que realmente cative a atenção. A interface rasa menos ainda. Foquei no sistema de combate e em prosseguir. 

Fomos enviados para um outro local e no caminho fui abrindo os baús, coletando os itens espalhados pelo chão e lutando com os mobs. Estava ok, mas o jogo não tinha me pegado ainda, sabem o que quero dizer, não? Exceto pela história. Estava intrigada, curiosa.

Então quando chegamos ao local da missão a curiosidade disparou a picos estratosféricos. Como assim, existem humanos normais, que envelhecem, nesta cidade Swordmarch? Quero ir para lá e é agora!!! E que diabos são estes bichões normais que falam, os Moebius. Nossa, gostei dele. Irônico, sarcástico! Um vilaozão sem defeitos. Exceto por quase ter sido derrotado na primeira fusão de Noah e Mio. Detalhe que deixaremos para lá por enquanto. lol

Gostei da equipe branca. Aliás em termos de skills, armas e habilidades, parecem até mais interessantes que a equipe original. Noah é um espachim normalzão, Eunie a clássica healer e Lanz o tanker tradicional. O óbvio do óbvio. Agora Mia, Sena e Taion pertencem a outro nível. A Mia é defensora com o Lanz, mas é rápída como o inferno e usa dois discos incríveis como arma. Não entendi direito isto dela ser defensora e não atacante e da Sena ser atacante e não defensora, mas tudo bem. A Sena tem um porrete de respeito, um martelo imeeenssoooo! E o Taion tem umas cartas com a melhor animação de todos os tempos!

Eles se linkam uns aos outros para formarem um Oroboros, um bichão como o vilão, de formas pre-determinadas. Assim, o Noah linka com a Mia, o Taion com a Eunie, o Lanz com a Sena. Um homem com uma mulher e climinha rolando entre Noah e Mia. Confesso, não ficarei nem um pouquinho triste se no desenrolar da históra pintar um amor daqueles impossíveis, aqueles dramas a lá Cloud, Aerith e Zephiroth. A Eunie só tem 3 meses de vida. É todo o necessário para fazer um drama daqueles inesquecíveis. Hum, hum... Tô de olho, viu, Monolith. Não pensa que me engana não.  

Quero ver sangue!!!

O que será que pesa mais para que um jRPG se torne um clássico? Sistema de combate, mundo aberto, história? Claro que tudo é importante. Não adianta um sistema de combate maravilhoso com uma história capenga ou vice-versa. Ou ter ambos e o restante todo estropiado. Mas eu, confesso, o que me pega de verdade é uma boa história. É a boca salivando de vontade de saber a continuação. É ter conteúdo para mirabolar teorias infinitas. 

E Xenoblade 3 parece definitivamente ter uma boa história. André e eu já estamos tecendo as nossas. E contando com um jogo bem estruturado, para segurar o enredo, dei me por contente.

Parei de jogar há alguns dias, até colocar os posts em ordem, pois se avanço, depois não consigo me reencontrar nunca mais. Mas estou ansiosa para saber os rumos da aventura!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

(FF XII) TÁ TUDO AQUI! (detonados, história, summons, mapas, dicas, gil, rare itens, farms) Só clicar.

           Responsável: Neiva  - Posts:  Neiva , André  - Colaboração:  Emanuel Traduções: Bruno , Jackson ,  Mário , Thiago , Bruno B. LEIA ISTO PRIMEIRO  SOBRE FFXII Itens perdíveis e dungeons não retornáveis História completa em português   O filme completo em inglês TRADUÇÃO EM PORTUGUÊS BR O mundo de Ivalice Raças MONTANDO A EQUIPE Personagens Como combinar classes Simulador de combos de classes SISTEMA DE COMBATE Equipe Killer Neiva   Sobre o sistema de combate e Gambits Equipe Killer André Todos os Gambits Todas as magias e técnicas MEU JOGO (NEIVA) Buffs e Debuffs Primeiras impressões Atributos Introdução Zodiac System e seu sistema de classes A Cidade Real de Rabanastre Drops raros com chains e monographs O Portão Leste Downtown EQUIPÁVEIS O Palácio R

(FF XII) Hunts (caçadas)

Por André Anastácio  A sidequest mais conhecida de Final fantasy XII com certeza é a caça aos 45 marks do jogo. Marks são monstros poderosos, que precisam ser eliminados para, de alguma forma, alguma pessoa ser beneficiada com isso.  Agora é hora demostrar como detonar essas missões paralelas. Verificando o quadro que fica nos bares das cidades (Rabanastre, Bhujerba, Baifonheim), você pode aceitar pedidos para caçar Marks. Eles vão aparecendo conforme seu Rank de caçador subir, e ele sobe conforme você mata mais Marks e inimigos. Aceitando um pedido, você deve ir falar com o cliente antes de sair para matar o monstro. Quando falar com a pessoa em questão, a mensagem "The Hunt Begins" aparece na tela, e aí é só ir caçar o bicho. E lembre-se de retornar ao cliente quando acabar a missão para pegar sua recompensa. P.S.: É altamente recomendável sempre dar steal (para roubar itens) nos monstros de caçadas pois alguns deles oferecem itens EXCELENTES e que você p

(FF XII) Lista de todas as armas, status e localização

Por André Anastácio Lista completa das armas com seus status e localização Charge Time se refere a velocidade da arma. Armas que são obtidas através do Bazaar estão apenas com o nome com que elas aparecerão lá. Um guia detalhando os passos para montá-las será feito em breve. Obs 1 - Dados tirados da Wikia do jogo, alguns estão sujeitos a alteração pois podem não estar corretos. Obs 2 - A maior parte das armas que estão em baús não possuem 100% de chance de aparecer. One-Handed Swords Oferecem um bom balanço entre velocidade, consistência e poder. Assim como todas as armas de uma mão (One-Handed), permitem o uso de escudo. Dano é calculado baseado na Strength (força) do personagem, ataque da arma e defesa do alvo. Todas elas, exceto a Stoneblade, adicionam +5 de evasão. Jobs que podem utilizá-las - Knights (todas elas), Time Battlemage (apenas algumas, precisa de Esper) e Bushi (apenas a Bloodsword, precisa de Esper). Fórmula de dano Mithril Sword Attack - 14

(FF XII) Detonado basicão, direto ao ponto, com mapas e sem spoilers!

Introdução (História) BOSS: Remora Airship Continue subindo, use o mapa se necessário, há vários inimigos, mas você não precisa matar todos, no caminho há dois itens em baús, aproxime-se deles e pressione (circulo) para pegá-los. Na próxima área existe um Save Crystal, salve seu jogo e continue subindo. Depois de matar os soldados, prossiga e entre pela porta, vão acontecer algumas cenas, o jogo propriamente dito começará. The Royal City of Rabanastre with Vaan ( Mapa do castelo ) ( Mapa da Cidade )  (História) Como Vaan, mate os 3 ratos. Encontre Penelo ao norte e depois vá até a loja de itens para falar com Migelo e em seguida as lojas serão liberadas.Vá para o restaurante Sand Sea e fale com Tomaji, para receber o acessório Oluakea Bangle e sua primeira Mob Hunt, além disso, Clan Report e License são liberados no menu. Clan Report tem as mob hunts, com os nomes dos monstros, mapa do cliente (aperte quadrado) e algumas vezes o nome do lugar onde o monstro está, também te

(FF XII) Espers (summons) e suas localizações

Por André Anastácio É importante lembrar como funcionam os Espers de Final Fantasy XII. Para obter um Esper, primeiro é preciso vencê-lo em combate (alguns serão encontrados ao longo da história e outros são opcionais) e após isso, associá-lo a algum personagem através do quadro de licenças. Quando for derrotado, o Esper irá aparecer disponível no quadro de licença de todos os personagens, mas apenas um poderá tê-lo. Sendo assim, é importante decidir qual Esper irá para cada personagem especialmente pelo motivo de os Espers poderem estar bloqueando espaços específicos do quadro de licença em alguns Jobs. Diferentemente da versão original, na Zodiac System os Espers utilizam a barra de Quickening (que ficam abaixo no nome dos personagens) ao invés de MP para serem invocados. Outra adição é o fato deles poderem ser diretamente controlados. Por poderem ser controlados, é possível utilizar seus ataques especiais sem precisar cumprir as (complexas) condições necessárias anteriormente.